Cadastre-se e receba nossas novidades:

26/12/2016 às 11h55m

Esperança - Mario Quintana

Mario Quintana

Esperança

Mario Quintana

Lá bem no alto do décimo segundo andar do Ano
Vive uma louca chamada Esperança
E ela pensa que quando todas as sirenas
Todas as buzinas
Todos os reco-recos tocarem
Atira-se
E
— ó delicioso voo!
Ela será encontrada miraculosamente incólume na calçada,
Outra vez criança...
E em torno dela indagará o povo:
— Como é teu nome, meninazinha de olhos verdes?
E ela lhes dirá
(É preciso dizer-lhes tudo de novo)
Ela lhes dirá bem devagarinho, para que não esqueçam:
— O meu nome é ES-PE-RAN-ÇA...


Texto do livro Nova Antologia Poética (Editora Globo)


PETIT e as novidades editoriais em títulos espíritas

Com foco no mercado editorial espírita, a Petit Editora comemora 34 anos de atividades em 2016. Somando mais de 10 milhões de livros vendidos, a Petit possui um catálogo ativo com aproximadamente 200 títulos. Para o próximo ano, o plano da editora é dar continuidade aos novos projetos editoriais e manter sua aposta nos livros psicografados de Vera Lúcia Marinzeck, autora de Violetas na janela , best-seller com mais de 2,3 milhões de exemplares vendidos e que acaba de ganhar uma versão ilustrada em quadrinhos. Outra novidade fica por conta da estreia de Américo Simões, autor de livros psicografados e infantojuvenis.

LANÇAMENTO

Não há tempo a perder


Autor de outros seis títulos, o navegador e empresário Amyr Klink diz que a vida é curta para repetir caminhos. Homem cuja paixão é se deslocar sobre oceanos, o livro "Não há tempo a perder" (Tordesilhas) narra projetos ambiciosos e a capacidade de alguém que sempre faz o máximo com o mínimo.

Em depoimento à jornalista Isa Pessoa, o autor lembra os momentos difíceis que passou para realizar seus planos, e garante que as lições advindas dos fracassos são enriquecedoras. Em sua obra recém-lançada no Rio de Janeiro, no último dia 20, o maior navegador do Atlântico Sul evoca sua experiência para demonstrar como os projetos mais complexos podem ser realizados se você se comprometer a destrinchar cada etapa.

O obstinado homem do mar lembra a infância em Paraty, a adolescência, as vitórias e erros que já cometeu - garantindo que a pressão pode ser um estímulo para sobrevivermos. Este é um livro sobre a escassez, o medo e a nossa obstinação para realizar sonhos.

MENINAS

Aos 84 anos, o mineiro Ziraldo decidiu contar e ilustrar, à sua maneira, o livro Alice no País das Maravilhas. E lançou o título "Meninas" (Editora Melhoramentos), com a parceria de Renato Aroeira, que ficou responsável pelas cores.



O autor se concentrou em explicar quem é a menina, esse ser encantado que dura apenas dos 7 aos 11 anos. São as meninas que inventam amigos imaginários, que transformam suas lágrimas em rios de esperança, que perseguem coelhos brancos, que enfrentam rainhas loucas e que se apaixonam por gatos luminosos.

Depois de ler mais de 100 exemplares diferentes da história de Alice, percebeu que o livro de Lewis Carroll é, além de uma narrativa onírica, uma ode em homenagem à menina. Para Ziraldo, Lewis traz à mostra um pequeno ser de tão curta permanência em nossas vidas que, ao final do seu tempo, se divide em duas e, juntas, menina e mulher, seguem em frente para desmentir quem afirma que dois corpos não podem ocupar o mesmo espaço ao mesmo tempo.

EDUCAÇÃO 

Todo educador que trabalha com Educação a Distância sabe da importância de se ter momentos presenciais durante um curso virtual, sendo que muitos cursos a distância já preveem em seu programa algumas reuniões com presença física dos participantes.

Por outro lado, os educadores envolvidos com cursos baseados em salas de aula reais vêm descobrindo as vantagens de se utilizar recursos virtuais para apoiar e complementar as atividades de aprendizagem presenciais. A evolução natural dessas tendências deve ser no sentido de se obter uma combinação adequada de atividades remotas e locais, tirando-se proveito dos pontos fortes de cada uma delas e articulando-as em uma proporção compatível com as características do público-alvo e dos objetivos de cada curso. Será, portanto, cada vez mais difícil encontrar bons cursos que sejam totalmente a distância ou totalmente baseados na presença física.


Romero Tori em "Avaliando distâncias na Educação"

CONCURSO POESIA E CONTO

A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Fundação Municipal de Cultura, lançou o edital do Concurso Nacional de Literatura  Prêmio Cidade de Belo Horizonte , que tem como objetivo principal promover a criação literária e a valorização da literatura como linguagem artística. Nesta edição, o edital contempla duas categorias: Poesia e Conto. Podem participar do concurso apenas pessoas físicas brasileiras, natas ou naturalizadas. Os autores menores de 18 anos devem apresentar uma autorização escrita dos pais ou responsáveis legais.
As obras, além de inéditas, devem ser escritas em língua portuguesa. As inscrições são gratuitas e poderão ser feitas do dia 3 de janeiro a 14 de junho (exceto feriados), na Biblioteca Pública Infantil e Juvenil de Belo Horizonte (Centro de Referência da Juventude, Praça da Estação, s/n, Santo Antônio - Belo Horizonte - MG), ou enviadas pelos Correios ao endereço desses locais. O vencedor de cada categoria receberá um prêmio de R$ 50 mil. Mais informações em http://www.bhfazcultura.pbh.gov.br/home


Autor: Ilcimar Abreu

Tags relacionadas:

    Compartilhe:


19/12/2016 às 19h06m - Atualizado 19/12/2016 às 19h11m

Biografia não autorizada é 'briga boa'

Biografia não autorizada é 'briga boa'  

A coluna Gente Boa, de O Globo, informa que chegará às livrarias em maio uma nova biografia não autorizada de Roberto Carlos, escrita pelo mesmo Paulo Cesar de Araújo (jornalista, professor universitário e escritor). Desta vez, o livro sai pela Editora Record. "É a biografia completa, sem fugir de nenhum assunto, como no outro livro", diz o editor Carlos Andreazza. "O Paulo Cesar assinou um acordo inviabilizando a venda da biografia já lançada. Se não tivesse assinado, eu publicaria exatamente igual", conta. Andreazza considera que "essa é uma briga que vale a pena ser comprada". "Roberto e seus advogados vão pensar muito antes de tentar nos processar. E nós não vamos fazer acordo nem desistir. Vamos peitar", afirma o editor.



PETIT e as novidades editoriais em títulos espíritas

Com foco no mercado editorial espírita, a Petit Editora comemora 34 anos de atividades em 2016. Somando mais de 10 milhões de livros vendidos, a Petit possui um catálogo ativo com aproximadamente 200 títulos. Para o próximo ano, o plano da editora é dar continuidade aos novos projetos editoriais e manter sua aposta nos livros psicografados de Vera Lúcia Marinzeck, autora de Violetas na janela , best-seller com mais de 2,3 milhões de exemplares vendidos e que acaba de ganhar uma versão ilustrada em quadrinhos. Outra novidade fica por conta da estreia de Américo Simões, autor de livros psicografados e infantojuvenis.



A livraria mágica de Paris para enternecer leitores




O livro perfeito para quem acredita no poder que as histórias têm de influenciar nossas vidas. O lançamento da Record - A livraria mágica de Paris -, sucesso de público e de crítica, é uma carta de amor aos livros.

O livreiro parisiense Jean Perdu sabe exatamente que livro cada cliente deve ler para amenizar os sofrimentos da alma. Em seu barco-livraria, ele vende romances como se fossem remédios. Infelizmente, o único sofrimento que não consegue curar é o seu: a desilusão amorosa que o atormenta há 21 anos, desde que a bela Manon partiu enquanto ele dormia. Tudo o que ela deixou foi uma carta — que Perdu não teve coragem de ler. Até um determinado verão — o verão que muda tudo e que leva Monsieur Perdu a abandonar a casa na estreita rue Montagnard e a embarcar numa jornada que o levará ao coração da Provence e de volta ao mundo dos vivos. A obra está repleta de momentos deliciosos e salpicado com uma boa dose de aventura.



Corpo vivo: reeducação do movimento 

A obra, lançamento de Edições Sesc/SP, contém uma síntese do Método Bertazzo, fruto da mistura de estudos do movimento, de técnicas de dança e da percepção corporal das diversas culturas que o autor vivenciou.

O livro ensinará como estruturar o corpo nos âmbitos profissional, escolar e da saúde em geral, abordando temas como centros de energia, recursos neurológicos para estimulação motora, movimento, apoios, planos e torções. Explicitado por fotografias e ilustrações, a obra conta com a colaboração das fisioterapeutas Ana Marta Nunes, Geni Castro, Juliana Storto e Liza Ostermayer.



A escova de dentes azul  

Marcos Mion, apresentador de programas televisivos voltados ao público jovem, acaba de lançar o livro "A escova de dentes azul" (Pandabooks). A ideia de escrever a história surgiu depois que ele publicou em sua página no Facebook um texto sobre o presente de Natal pedido pelo filho Romeo, de 11 anos, diagnosticado com autismo.

"Quero chegar às crianças e, a partir delas, quebrar preconceitos e medos. Eu usei a criatividade: peguei as qualidades do Romeo e transformei em superpoderes. Disse que ele tem dons que nós não temos", declara Mion.

A história desperta a curiosidade dos pequenos para a lista de presentes de Natal. O que será que as crianças vão pedir de presente? Donatella tinha uma lista organizada com vários itens e Stefano queria os brinquedos mais modernos. Romeo, por sua vez, queria algo muito simples, o que surpreendeu toda a família. Os leitores irão conhecer um garoto muito especial que, com a sua pureza e simplicidade, mostrou a toda sua família o verdadeiro significado do espírito natalino. 



EDUCAÇÃO

Na avaliação da secretária executiva do Ministério da Educação, Maria Helena Guimarães de Castro, o resultado geral do Brasil no Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa) "é muito ruim em comparação com países como a Colômbia e o México, que tinham um desempenho parecido, e agora já superaram o Brasil", afirma.

De acordo com Maria Helena, é possível "dar um salto de qualidade" desde que haja políticas públicas adequadas. Segundo ela, a formação de professores é chave nesse processo. Ela aposta na definição da Base Nacional Comum Curricular para melhorar o ensino. A base vai definir o mínimo que estudantes devem aprender, desde o ensino infantil até o ensino médio. O documento, que está em discussão para o ensino médio, e em fase final de elaboração para as demais etapas, vai orientar também a formação dos professores.


Autor: Ilcimar Abreu

Tags relacionadas:

    Compartilhe:


12/12/2016 às 17h17m - Atualizado 12/12/2016 às 17h20m

Homenagem

Poeta Ferreira Gullar

FERREIRA GULLAR  

No domingo, dia 4, morreu o poeta Ferreira Gullar aos 86 anos, no Rio de Janeiro, depois de 24 dias internado para tratar um problema pulmonar. Figura marcante de intelectual, artista múltiplo, lançou seu último livro "Em alguma parte alguma" (uma reflexão poética sobre a existência), em 2010.

Conhecido por inúmeros títulos marcantes e de sucesso, como "Poema Sujo", "A luta corporal" e "Dentro da noite veloz", inscreveu seu nome também como cronista, através de textos instigantes onde expunha o cenário político brasileiro com análises dignas de um pensador do seu tempo.

Em outubro de 2009, o Teatro Municipal de Macaé recebeu Gullar para uma noite de autógrafos e palestra. Naquela ocasião, doou vários livros para a rede municipal e atendeu ao público carinhosamente, tirando fotos e assinando dedicatórias. Que honra, poeta!

O Natal e a obra-prima de Adélia Prado



Lançado no início de dezembro em Divinópolis, cidade natal da poetisa Adélia Prado, o livro "Cantiga dos Meninos Pastores" (Gulliver) é seu terceiro livro infanto-juvenil e descreve o nascimento de Jesus Cristo.

A obra tem 28 páginas e teve cada estrofe ilustrada pela premiada Angela Leite de Souza, que utilizou a técnica de desenho e colagem com materiais de bordado e costura sobre tecido.

Feliz em sua nova casa editorial, Adélia diz:

"O Natal é quando Deus se faz criança e vem a nós, ovelhas sem pastor. Contém o que há de mais criança em cada um: fé, estrelas, pastores, canto, e tudo isso está dito da melhor forma em versos".

Excelente sugestão de presente, embrulhado em magia e delicadeza.



A contadora de histórias

Prestigiada jornalista, Míriam Leitão está convencida de que é na infância que se cria o hábito da leitura. E, quando se tornou avó, a autora descobriu a vontade de escrever para crianças.



" O estranho caso do sono perdido " (Rocco) narra a aventura de uma menina e sua avó que não consegue dormir. Disposta a ajudá-la a encontrar seu sono - perdido em meio a uma rotina agitada de viagens, compromissos e reuniões -, a menina convida a avó para embarcar numa viagem pelo mundo dos sonos, que deve ficar em algum lugar dentro da imaginação. Mas assim como a capacidade de dormir, a avó perdeu sua imaginação faz tempo. Resta a ela dar as mãos à neta e se deixar levar. E o que elas descobrirão no mundo dos sonos, e dos sonhos, ficará para sempre em seus corações, dia e noite.

LANÇAMENTO

"FILHOS DA AMÉRICA"  

A Livraria da Travessa, no Leblon, Rio de Janeiro, abre suas portas na terça-feira, dia 13, para receber a consagrada escritora brasileira Nélida Piñon, que leva ao mercado seu novo título "Filhos da América", pela Editora Record.

Membro da Academia Brasileira de Letras desde 1989, e autora de mais de 20 livros, podemos dizer que a escritora é ensaísta o tempo todo.

A nova obra abraça um continente de assuntos, de ideias, de riscos, de afetos, de saudades, de paixões.

E é assim, sempre por meio da literatura, que a escritora enfrenta a frouxidão moral dos dias correntes, colocando o dever da escrita de pé, de prontidão, cabeça erguida, defendendo o lugar fundamental das "culturas que a modernidade asfixiou" e lhes celebrando a resistência:

"São elas que me levam a perambular pelo mundo tendo verbo e imaginação como atributo". 

EDUCAÇÃO

O Ministério da Educação liberou R$ 61,78 milhões, na última segunda-feira, para pagamentos relacionados ao Programa Nacional do Livro Didático (PNLD). O valor será repassado ao Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), órgão responsável por efetuar o pagamento às editoras e à Empresa Brasileira de Correio e Telégrafos.

As obras literárias e os livros didáticos adquiridos por meio do programa são distribuídos a escolas públicas de ensino fundamental e médio, em todas as unidades da Federação. Desde janeiro, o MEC liberou ao FNDE R$ 1,62 bilhão para pagamentos relacionados ao programa. Desde o início da atual gestão, o MEC já liberou ao FNDE mais de R$ 880 milhões para pagamentos do PNLD.

Ministério da Educação


Autor: Ilcimar Abreu

Tags relacionadas:

    Compartilhe:


05/12/2016 às 15h14m - Atualizado 06/12/2016 às 12h49m

Machado de Assis em três volumes

Lançamento da Nova Fronteira, a grandiosa obra de Machado de Assis em um único box contendo três volumes. O primeiro deles "Todos os romances e contos consagrados" traz os quatro romances iniciais de Machado, e que compõem o que se convencionou chamar de fase romântica do escritor:

"Ressurreição", "A mão e a luva", "Helena e Iaiá Garcia".  No segundo volume, as obras-primas que, para muitos críticos, representariam a introdução do realismo no Brasil: "Memórias póstumas de Brás Cubas", "Quincas Borba" e "Dom Casmurro".

O terceiro volume publica os dois últimos romances escritos pelo Bruxo do Cosme Velho, em que aparece a figura do conselheiro Aires, espécie de alterego do escritor, e uma seleção dos seus contos mais famosos.
















Leitura e Escrita

"A construção da leitura e da escrita" (Parábola Editorial) é o Volume 3 da Série Ensinar leitura e escrita no Ensino Fundamental. As autoras Marcia Elizabeth Bortone (doutora em Linguística pela UFRJ) e Cátia Martins (mestra em educação pela UnB) entendem que é por meio da leitura - no seu sentido mais amplo - que o homem tem acesso à informação, defende seus pontos de vista e partilha dos bens culturais que a sociedade atual considera como legítimos, podendo exercer, assim, a cidadania.

O livro tem por objetivo desenvolver novos procedimentos de leitura e escrita. E buscando estimular a leitura multimodal, inclui textos de diferentes gêneros.  











































DANDI e a árvore palavreira

Através de uma narrativa que remete ao folclore e à oralidade, Ana Cristina Melo entrega ao público infantil o livro "Dandi e a árvore palavreira" (Editora Bambolê). 

É a história de um menino que só conhecia um tipo de casa, a casa do sítio, onde moravam os pais, os cinco irmãos, tia Tonha e vô Chico - o vô das histórias, o vô que lhe ensinou o que fazer com as palavras: o vô que lhe revelou uma lenda antiga sobre uma árvore com frutos muito diferentes e um segredo que iria acompanhá-lo por toda a vida.


Pokémon Go  

Criada especialmente para o público jovem, a Editora Hashtag traz muita aventura e emoção no lançamento do livro "Diário de um treinador de monstros" - escrito por John Diary, professor e autor canadense, fã do jogo Pokémon Go.

O livro conta a história de Adam, um garoto que enfrenta seus problemas de forma bem-humorada. Ele descobre que os monstrinhos do aplicativo que acabou de baixar são reais, assim como o treinamento, as caçadas e as batalhas.

Logo, o vínculo que cria com eles vai fortalecer e agitar sua vida. Recheado de desenhos divertidos, este diário é dedicado àqueles que sonham viver como nos games.







Em busca do texto perfeito

A autora Ana Elisa Ribeiro aborda as questões contemporâneas de edição, preparação e revisão textual em "A busca do texto perfeito" (Editora Gulliver).

O que é um editor? Até onde vai a intervenção de um revisor no texto de um autor? 

Como funciona o fluxo editorial em uma editora? Os processos de edição de livros são todos iguais? Essas e outras questões são abordadas em uma linguagem simples, através de dinâmicas e reflexões que são promovidas entre os capítulos.











Educação

Sim, o professor é fundamental para a sociedade e exerce um trabalho importante, nobre, gratificante e de muita responsabilidade. Mas, não, obrigado, não queremos ir para a sala de aula. É isso que diz a maior parte dos jovens brasileiros hoje.

O trabalho é mal remunerado e o docente é confrontado pelos alunos, esquecido pelo governo e desvalorizado pela sociedade. Na pesquisa da Fundação Victor Civita e da Fundação Carlos Chagas , apenas 2% dos estudantes do terceiro ano apontaram a Pedagogia ou algum tipo de Licenciatura como primeira opção de carreira. 

(Por que a docência não atrai - Revista Nova Escola)


Autor: Ilcimar Abreu

Tags relacionadas:

    Compartilhe:


01/12/2016 às 17h30m - Atualizado 01/12/2016 às 17h46m

Clarice Lispector é um mundo

Selecionado como um dos 100 melhores livros de 2015, a coletânea "Todos os contos" (Editora Rocco) reúne em um único volume 85 textos de Clarice Lispector, a escritora mais intrigante da literatura brasileira.

Benjamin Moser, pesquisador e biógrafo, organizou esta edição e destaca: "A beleza dos contos é que, neles, vemos a evolução do olhar de Clarice ao longo de toda a vida. Ler os contos, do primeiro ao último, é como ter a revelação de um espírito."

E se para o argentino Ricardo Piglia, verdadeiro especialista em leitura, Clarice parece uma escritora de outro planeta, para nós ela é um mundo.

"Poemotes" estimula as crianças com versos

Uma rima bacana. Uma rima engraçada. A escritora Sandra Ronca é craque em versos e ilustrações para crianças. Brinca com as palavras, seus sons e significados, fazendo nascer o estranhamento criativo nos pequenos leitores.

"Poemotes" (Editora Bambolê) ora flerta com o humor, ora com a contemplação ou com a reflexão. E para ilustrar a obra, Sandra usou um pouco de tudo: tinta acrílica, guache, aquarela, giz pastel seco e oleoso e colagens. "Até alga seca... uma mistureba muito boa", diz ela.











101 canções que tocaram o Brasil

Frutos da memória afetiva do jornalista e produtor Nelson Motta, as 101 músicas selecionadas para o livro recém-lançado, pela Editora Sextante, podem ser consideradas aquelas que marcaram época e que mexeram com o país.

Entre as músicas escolhidas estão obras de Noel Rosa, Pixinguinha, Cartola, Ary Barroso, Dorival Caymmi, Chico Buarque, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Tom Jobim, Vinicius de Moraes, Johnny Alf, Roberto Carlos, Paulinho da Viola. E mais Rita Lee, Lulu Santos, Legião Urbana, Tim Maia, Raul Seixas, e tantas outras.

A conclusão, segundo o autor, é que as boas composições foram desaparecendo com o passar do tempo.







Um craque das crônicas de futebol

Um dos maiores jogadores de todos os tempos, Tostão é um dos poucos atletas que se dedicou a refletir sobre o futebol.

Seja como comentarista ou cronista, suas observações sempre foram muito além do desempenho deste ou daquele jogador.

Em "Tempos vividos, sonhados e perdidos" (Companhia das Letras), Tostão revê as últimas seis décadas do futebol brasileiro à luz de uma vida dedicada a pensar o esporte. Mais do que uma autobiografia, o livro é um passeio pelos temas e ideias que ele cultivou, e dá ao leitor um acesso único não apenas ao jogador, mas também ao espectador, ao torcedor e ao fã.










Evanildo Bechara e o "Novo dicionário de dúvidas da língua portuguesa"

Afinal, escreve-se bom dia ou bom-dia? Qual é a pronúncia certa de gratuito ? Quando se deve usar a, há e à ?

Editada pela Nova Fronteira, e lançada na Academia Brasileira de Letras no último dia 17, no Rio de Janeiro, a obra do professor e filólogo Evanildo Bechara pretende esclarecer as diversas questões que surgem no uso cotidiano de nossa língua, através de uma consulta rápida e fácil, em ordem alfabética: "A língua portuguesa é rica e, em alguns pontos, bem complexa.

Por isso, é natural que seus falantes tenham dúvidas", afirmou Bechara, acrescentando que o livro abrange áreas de pronúncia, ortografia, novo acordo ortográfico, hífen, crase, conjugação, regência, concordância, entre outras informações.









Vem aí a 15ª Festa Literária Internacional de Paraty

Desde 2003, a FLIP acontece como uma verdadeira manifestação cultural. Cada edição presta homenagem a um nome importante da literatura brasileira - uma maneira de preservar, perpetuar, difundir e valorizar a língua portuguesa e a produção do Brasil.

Em 2017, o evento será realizado de 26 a 30 de julho, prestando reverência ao legado literário do escritor carioca





Lima Barreto, autor de "Triste fim de Policarpo Quaresma". 

Objeto de estudo de intelectuais de referência em diversas áreas da inteligência brasileira, como Antonio Candido, Alfredo Bosi, Beatriz Resende e Lilia Schwarcz, o olhar de Lima Barreto é determinado pela experiência do território onde viveu por quase toda a vida e pela criação de uma variedade de personagens.  


A editora SESI-SP está lançando uma coleção de minilivros (R$ 5 cada) com três contos de Lima Barreto: A Biblioteca; Carta de um defunto / A doença do Antunes e Quase ela deu um sim, mas... / A Barganha.



Educação

Um levantamento realizado pelo Ministério da Educação mostra um alarmante aumento no índice de analfabetismo entre jovens de 15 a 29 anos em seis Estados brasileiros, desde 2013. Foi o primeiro registro dessa natureza em décadas. Nas palavras da secretária-executiva do MEC, Maria Helena Guimarães, os integrantes desse grupo são uma "geração perdida".

(A ruína da Pátria Educadora, Isto É)


Autor: Ilcimar Abreu

Tags relacionadas:

    Compartilhe:


Perfil
Ilcimar Abreu é graduada em Letras e revisora de textos

View Site in Mobile | Classic
Share by: