Cadastre-se e receba nossas novidades:

Notícias

Edição 191, de 11 a 15 de Outubro de 1980

Em 05/08/2010 às 09h35


Versão para impressão
Enviar por e-mail
RSS
Diminui o tamanho da fonte Aumenta o tamanho da fonte

A seguir, as principais notícias veiculadas na edição de número 191 do jornal O DEBATE, que circulou entre os dias 11 e 15 de outubro de 1980.


Professores em greve querem falar com secretário

A greve dos quase 3 mil professores das escolas rurais, que já durava 16 dias, só dependia do secretário para chegar ao fim. Os professores desejavam falar com o Governo para conseguir a efetivação e a equiparação salarial. A Câmara Municipal aprovou o requerimento em regime de urgência, pedindo ao governador Chagas Freitas e ao secretário Arnaldo Niskier, que recebessem o representante da classe.


Prefeitura cobra taxa de iluminação mas não fornece energia

Moradores do Sana denunciaram ao jornal o descaso da prefeitura com o distrito, eles estavam pagando taxa de iluminação pública, mas não tinham energia elétrica nas residências há mais de um ano.


Prosseguem as obras do COLNOR

As obras do Oleoduto Norte Fluminense - Duque de Caxias (COLNOR) estavam aceleradas. Os serviços de terraplenagem, drenagem, arruamento e pavimentação, na Estação de Cabiúnas, já estavam praticamente concluídos. A obra iria beneficiar o escoamento de petróleo e gás natural da Bacia de Campos.


L.M.D. convoca jogadores da seleção

A Liga Macaense de Desportos tinha convocado a seleção Macaense para participar de um jogo amistoso contra a seleção de Resende. Durante a convocação, o técnico Eraldo Manhães, anunciou que a seleção também iria fazer um outro amistoso contra a seleção de novos de Duque de Caxias.


Criança de 2 anos morre vítima de difteria

Uma criança de 2 anos, moradora da Barra de Macaé, tinha morrido de difteria, doença infecciosa. O caso tinha sido diagnosticado no posto de urgência e a criança foi encaminhada para o isolamento de um hospital no Rio de Janeiro, onde uma outra criança, também de Macaé, já estava internada com a mesma doença. Na ocasião, Dr. Carlos Alberto Moreira Pinto, médico que atendeu as crianças, informou que não existia qualquer epidemia de doença infecciosa na cidade.



Autor: Redação de Jornalismo - jornalismo@odebateon.com.br


    Compartilhe:


publicidade

View Site in Mobile | Classic
Share by: