Cadastre-se e receba nossas novidades:

Notícias

Projeto busca cada vez mais “amigos da Lagoa”

Em 06/12/2010 às 12h09


Versão para impressão
Enviar por e-mail
RSS
Diminui o tamanho da fonte Aumenta o tamanho da fonte

O Projeto Lagoa Viva parece estar andando de vento em popa, com o perdão do trocadilho. 

O grupo, que antes era formado apenas por moradores da região, hoje já tem o apoio de grandes nomes de esportes náuticos, como os irmãos Grael, que fazem, no Rio de Janeiro, um trabalho com crianças muito semelhante ao que já foi proposto aqui mesmo, n’O DEBATE anteriormente, mas para a nossa Lagoa. 

As parcerias não param por aí, isso por que ainda tem muita gente interessada em participar da luta pelo meio ambiente sem, necessariamente se tornar um “ecochato”, ou seja, aqueles que não sabem falar de outro assunto e nem se preocupam em avaliar fatores também importantes da discussão, como o crescimento econômico das cidades envolvidas.

Em uma década - ou que dirá centenário - em que a luta em prol do meio ambiente é uma moda tão grande, o ecochato, ironicamente, perdeu grande parte do seu espaço, já que agora não é preciso ser extremista para ter vontade de salvar a natureza, ou ao menos parte dela, e nem arriscar a própria vida para participar de um projeto ambiental. Basta ter a preocupação natural de deixar para o futuro algo parecido como você encontrou ao chegar aqui.

Ou seja, basta ter o mínimo de educação. Além disso, não é preciso ignorar nenhum crescimento econômico, já que a moda agora é ser sustentável, ou seja, eliminar suas “pegadas” no meio ambiente.

Para empresas, se juntar a grupos ambientais carrega essa mesma visão de sustentabilidade, tão importante nos dias de hoje para a imagem que ela passa a seus consumidores e investidores. 

Para o Estado, prefeituras, vereadores e políticos em geral, que desejam fazer parte da comunidade, significa o mínimo que poderia ser feito para mostrar a sua real vontade em representar os interesses da sociedade que depende dele. 

Por isso, não é difícil crer que, daqui a muito pouco tempo, esse grupo de moradores e amigos da Lagoa de Imboassica tenha apoio dos mais diversos setores da sociedade. É bom para a população, bom para a Lagoa, e bom para quem participa do movimento.

Do mesmo modo, podemos lembrar de várias iniciativas que a Lagoa já assistiu começar e terminar antes de atingir o seu objetivo. Parte por conta da falta de adesão de alguns governantes, parte pela falta de conhecimento sobre a própria região. 

Seja por qual motivo essas iniciativas tenham sucumbido anteriormente, os representantes macaenses estão mais uma vez sendo chamados para participar dessa empreitada o mais cedo possível, afinal, é sempre muito mais fácil entrar em campo quando o time já está ganhando, e a Lagoa precisa de amigos, e não oportunistas que aparecem somente para cortar a faixa. 

Analogias à parte, não há pré-requisitos ou partidos políticos preferenciais na escolha dos Amigos da Lagoa de Imboassica, basta ter boas intenções e vontade de militar em favor da região. E, do jeito que andam as adesões, não é por falta de grandes nomes que essa luta vai ficar para trás. 

Do mesmo jeito que os irmãos Grael, figuras tão envolvidas com causas parecidas à da nossa lagoa e nossos velejadores, resolveram doar parte do seu tempo para direcionar seus pensamentos a Macaé, figuras locais, que convivem diariamente com a infelicidade de ver uma lagoa moribunda não podem faltar nessa corrida.

O Projeto Lagoa Viva não vai, é claro, esquecer os trabalhos que já foram feitos anteriormente com o mesmo objetivo. Vai, sim, somar ao que está sendo pesquisado e discutido hoje, no auge da moda da sustentabilidade. As reuniões já estão sendo feitas, algumas soluções já estão sendo apresentadas, mas falta o apoio expressivo, em massa e efetivo de quem tem o poder para transformar as demandas dos moradores em realidade. 

O caminho será longo, mas o primeiro passo já está dado. Às autoridades macaenses, fica o convite para se unirem em favor de um mesmo objetivo.

***

Quem quiser entrar em contato com o grupo, pode enviar um e-mail para projetolagoaviva@gmail.com, ou acessar o blog: www.projetolagoaviva.blogspot.com. Não esqueça de mandar as suas impressões sobre a Lagoa, suas lembranças da época de ouro da região e o que você espera que seja feito daqui para a frente!

Autor: Carol Jardim | Jornalista


    Compartilhe:


publicidade

View Site in Mobile | Classic
Share by: