Cadastre-se e receba nossas novidades:

Notícias

Materiais de construção em calçadas atrapalham pedestres

Em 11/10/2011 às 12h27


Versão para impressão
Enviar por e-mail
RSS
Diminui o tamanho da fonte Aumenta o tamanho da fonte

Circular livremente e com segurança é um direito d Circular livremente e com segurança é um direito d
Não é preciso andar muito em Macaé para encontrar areia, brita e tijolos no espaço reservado aos pedestres. Situação que obriga as pessoas a caminhar pela rua e a correr riscos. De acordo com os moradores do bairro Campo d’Oeste, em agosto deste ano,  um adolescente de 13 anos, que andava com a mãe pela rua foi atropelado por motociclista. Eles tentavam desviar de um monte de terra que estava em cima da calçada.  

Lixo, restos de obras, galhos de árvores e até pedaços de móveis. É assim que se encontra uma das calçadas da rua Venezuela. Devido ao lixo acumulado na calçada, os pedestres são obrigados a andar na rua dividindo o espaço com carros de passeios e caminhões que trafegam no local. 

A colocação de materiais em cima de passeios é proibida pelo código de posturas do município, com o objetivo de proteger o direito dos pedestres de circularem livremente e com segurança. Mas a regra não é respeitada na cidade e há casos de até acidentes graves por causa do problema.

Nas ruas Bolívia e México, as montanhas de brita colocadas no fim de semana para uma obra de uma residência impedem a passagem e também a entrada e saída de veículos. 

Segundo a moradora Lúcia Helena Lopes, além dos materiais de obras tomarem conta das vias pública, existem também entulhos que estão no local há 15 dias. “Já liguei para a prefeitura e nada foi resolvido”, disse. De acordo com ela, no local já foram vistos até ratos. “Se chover o perigo vai ser  maior, onde pode ser tornar um foco do mosquito da dengue, já que no meio de todo esse lixo tem latas e depósitos vazios”, desabafa Lúcia, que no ano de 2009 teve dengue.

Antônio Alves de Azevedo é outro que sempre usa a rua  principal do Campo d’Oeste como atalho para chegar ao supermercado. Ele conta que há vários dias tem observado o lixo na calçada. “Com todo esse lixo na calçada fica impossível de passar“, reclama ele, que já viu cachorros comendo sobras de alimentos que estão junto ao lixo. 

A moradora Maria Lúcia da Silva é outra que também já fez reclamação junto à Secretaria de Limpeza Pública. “Eles disseram que viriam aqui retirar todo esse lixo, mas até hoje nada foi feito”, esbravejou a moradora. A Secretaria de Limpeza Pública informou que irá remover todo os entulhos do local ainda esta semana. Sobre os materiais de obras espalhados pelas vias, a Prefeitura vai fiscalizar todas as ruas e dependendo da situação, o proprietário pode ser multado.  

Autor: Cristian Kupfer/ cristiankupfer@odebateon.com.br


    Compartilhe:


publicidade

View Site in Mobile | Classic
Share by: