Cadastre-se e receba nossas novidades:

Notícias

Sol, coqueiros e águas cristalinas, isso é Maceió!

Quer experimentar as delícias do paraíso? Deixe-se levar pela brisa de um dos lugares mais bonitos do Brasil

Em 29/11/2012 às 11h46


Versão para impressão
Enviar por e-mail
RSS
Diminui o tamanho da fonte Aumenta o tamanho da fonte

Navegar nas jangadas com velas coloridas até as piscinas naturais, formadas pelos recifes de corais da Praia de Pajuçara Navegar nas jangadas com velas coloridas até as piscinas naturais, formadas pelos recifes de corais da Praia de Pajuçara
Paraíso. Esta é a definição de quem visita Maceió, uma cidade clara, aberta, iluminada pelo sol e embalada pelo vento. E tem ainda os coqueirais; há quem diga que existem nada menos que seiscentos mil coqueiros que balançam ao sabor da brisa. Paisagem maravilhosa.

Maceió é a capital do Estado de Alagoas. O verde contagiante dos coqueiros que dominam toda a orla praiana pode ser apreciado de longe, em uma das jangadas de velas coloridas que levam o visitante às famosas piscinas naturais formadas na praia da Pajuçara. Museus, teatros, igrejas, bairros, históricos, artesanatos, gastronomia diversificada completam esse cenário inesquecível.

Maceió, cidade com 40 quilômetros de litoral e 22 quilômetros de lagoa e canais, desperta paixão pelas belezas naturais, culturais e históricas.

Belíssimas praias de mar que tem tonalidades que oscila do azul e verde, com piscinas naturais a apenas dois quilômetros da costa. Praias emolduradas por coqueirais, um realce à ornamentação natural das paisagens. O coqueiro é expressivo na cultura e na história de Alagoas. Contribui com o desenvolvimento econômico; faz parte da culinária típica, tem representatividade no artesanato e na tradição popular.

Maceió passou a ser capital de Alagoas em 1839.  A população atual oscila entre um milhão de habitantes; ocupa uma área de 511 mil quilômetros quadrados, e uma temperatura média é de 26 graus centígrados. O sol, a brisa e a temperatura ideal são os ingredientes que explicam a vontade que dá de se largar na areia, ou numa rede, e nunca mais sair de lá. 

A história de Maceió começou com um engenho de cana de açúcar, no Século XVIII, que tinha o nome de Maçai-ok, daí originou-se o nome da cidade atualmente.  Os revitalizados bairros de Jaraguá e Centro preservam um conjunto arquitetônico, acervos e originalidade de uma época que retratam a história da cidade.

Jaraguá, Tombado pelo Patrimônio Histórico e Arquitetônico de Alagoas, representa o berço da história e desenvolvimento de Maceió. O cenário conserva a imponência de uma época através de seus armazéns, casario e igrejas.É um bucólico bairro que nos faz viajar no tempo.

O potencial cultural, representado nas manifestações folclóricas, diversificado artesanato, excelente rede hoteleira, restaurantes nacionais e internacionais, Aeroporto Internacional Zumbi dos Palmares, Centro Cultural e de Exposições e o Porto de Jaraguá, associados aos serviços de qualidade, fazem parte da infraestrutura turística que satisfaz as expectativas de quem visita Maceió.

Maceió tem o Pontal da Barra, bairro que abriga uma comunidade de pescadores e artesãos as margens da Lagoa Mundaú. Bom de ver e comprar é o artesanato, exposto nas portas das casas, é confeccionado pelas rendeiras, que tecem o Filé, renda tipicamente alagoana e ocupa importante posição na economia da comunidade. As mulheres locais encantam pela destreza com que manuseiam as agulhas e linhas e o resultado final são peças de utilidade e decoração domésticas e vestuário. Só tem em Maceió.

Na Lagoa Mundaú os pescadores retiram o sururu, um molusco que se destaca na gastronomia alagoana. Para quem gosta, uma delícia de sabor. O local é ideal para passeios de barcos que entre ilhas navegam indo em direção ao encontro com o mar.

Bom passeio é navegar nas jangadas de velas coloridas e alcançar as piscinas naturais, formadas pelos recifes de corais da Praia de Pajuçara; de barco chegar à Lagoa Mandaú e Manguaba, navegando entre ilhas e canais e chegar ao mar.
Como dito anteriormente, não deixe de conhecer o Pontal da Barra, bucólico bairro à margem da Lagoa Mundaú, onde as rendeiras tecem o filé, renda de origem portuguesa tipicamente alagoana.

Do Mirante de São Gonçalo se pode ver todinha a enseada de Jaraguá até o Pontal.

Bom, e a culinária? As delícias regionais são imperdíveis, sendo que a mais popular é a tapioca, que pode ser degustada no café da manhã dos badalados hotéis e nas inúmeras barracas que comercializam a iguaria, todas igualmente deliciosas.Os restaurantes são um capítulo à parte. Eles servem pratos típicos, mas também oferecem cardápios da cozinha nacional e internacional. Para todos os gostos e bolsos. 

O artesanato em Maceió é fonte de renda e movimenta a economia da região. Além da renda Filé, o povo alagoano é muito criativo e são inúmeros os objetos confeccionados em coco, madeira, palha, bordados, cerâmica, tudo exposto na imperdível Feira da Pajuçara. Tem ainda o Pavilhão do Artesanato onde são exibidas verdadeiras obras de arte. 

Maceió oferece excelente infraestrutura hoteleira e a vida noturna é bastante agitada. Quem já foi quer voltar. Se ficou com vontade de passar alguns dias neste paraíso, faça planeje as férias do final de ano. Aproveite que os feriados de Natal e Ano Novo. 

Que tal caminhar pela praia e admirar as belezas dos coqueirais e das águas cristalinas e ainda curtir um ventinho refrescante? Assim é Maceió! 

Autor: GB Edições

Foto: John Copland


    Compartilhe:


publicidade

View Site in Mobile | Classic
Share by: