Cadastre-se e receba nossas novidades:

Notícias

Região Serrana de Macaé atrai visitantes nesse período do ano

Sana e Parque Municipal Atalaia são algumas das opções gratuitas para a população

Em 04/01/2013 às 11h41


Versão para impressão
Enviar por e-mail
RSS
Diminui o tamanho da fonte Aumenta o tamanho da fonte

Visitas ao Parque Municipal do Atalaia não necessitam de agendamento  Visitas ao Parque Municipal do Atalaia não necessitam de agendamento
Com a chegada do verão, além das praias macaenses, o município reserva uma incrível programação na região serrana. Quem gosta de passar os dias mais quentes em meio a natureza pode desfrutar de trilhas com belas cachoeiras. 

Um exemplo disso é o  Parque Municipal Atalaia. O espaço é perfeito para aventureiros e toda a família. No local existem trilhas ecológicas de vários níveis (fácil, médio e intenso), e todas podem ser guiadas por educadores ambientais.

Quem deseja se refrescar nesse verão, no local há diversos rios. Para as crianças, tem um parquinho no meio da mata, o que proporciona o lazer junto ao contato com a natureza. Uma das opções mais interessantes no local é o borboletário a céu aberto com mudas nativas. Esse local foi inaugurado no final de 2011 e fica localizado próximo ao centro de visitantes. 

O parque funciona de terça a domingo, das 8 às 16 horas. Quem desejar conhecer o lugar, não precisa agendar visita. Além de ser uma opção saudável, é uma forma de lazer totalmente gratuita e fica apenas a 27 km do centro de Macaé, na subida para Glicério. 

Ao todo são 235 hectares de Mata Atlântica, totalmente monitorado, o que evita a invasão ou desmatamento do parque. Essa, que já foi a segunda maior floresta tropical do país, é uma das poucas no estado que tem esse total controle do território. O parque é um reduto de espécies como tucanos, macacos e onças-pardas.

Além do Parque Municipal do Atalaia, o Sana também é outra opção de lazer muito procurada no verão. Essa é uma área de proteção ambiental (APA), localizado na Serra macaense, e está aberto todos os dias. Ao contrário do Atalaia, o Sana não  necessita de um guia, já que o local é muito visitado e muitas pessoas já conhecem as trilhas. Mas para aqueles que preferem um acompanhamento, existe uma base operacional para receber e dar orientações aos visitantes. As trilhas são bem sinalizadas, mas se mesmo assim o visitante desejar um guia, ele pode solicitar um educador ambiental para acompanhá-lo.

Localizado em um vale cercado de montanhas, existem mais de 15 cursos d'água a partir do Rio Sana. O mais famoso é o Córrego Peito de Pombo, que forma um parque aquático natural. Esse pequeno pedaço natural, localizado a mais de mil metros de altitude, é excelente para o turista que procura um lugar para relaxar. 

Entre os locais mais visitados em Sana está o Pico do Peito do Pombo.  Essa formação rochosa tem um formato que lembra a figura de um pombo pousado sobre a pedra e fica a 1.120 metros de altura. Para chegar ao topo, são cerca de seis horas de caminhada, em ritmo médio. Nessa trilha é aconselhável o acompanhamento de um guia devido a dificuldade. 

Autor: Marianna Fontes/ marifontes@odebateon.com.br

Foto: Kaná Manhães


    Compartilhe:


publicidade

View Site in Mobile | Classic
Share by: