Cadastre-se e receba nossas novidades:

Notícias

Consultório de Rua continua fazendo mapeamento de pacientes em Macaé.

Abordagem sobre doenças crônicas como hipertensão, diabetes, tuberculose e hanseníase são algumas das doenças identificadas pelos profissionais de saúde.

Em 07/06/2013 às 11h36


Versão para impressão
Enviar por e-mail
RSS
Diminui o tamanho da fonte Aumenta o tamanho da fonte

O trabalho tem como objetivo fazer uma abordagem social e em seguida criar um vínculo com esses possíveis pacientes. O trabalho tem como objetivo fazer uma abordagem social e em seguida criar um vínculo com esses possíveis pacientes.
A secretaria de Saúde, em parceria com outras unidades da Prefeitura Municipal de Macaé tem feito um trabalho minucioso no município, com abordagens técnicas à população macaense para identificar pacientes com doenças crônicas como hipertensão, diabetes, tuberculose, hanseníase, Aids, entre outras doenças sexualmente transmissíveis e usuários de drogas.

O trabalho tem como objetivo fazer uma abordagem social e em seguida criar um vínculo com esses possíveis pacientes, com intuito de direcionar o atendimento para as unidades de saúde para realização do tratamento específico para cada caso.
Segundo o assistente social Luciano Bragança Carvalho, o primeiro passo é mapear os bairros que serão abordados durante o trabalho que é feito de forma cuidadosa.

"Nossa maior preocupação é criar um vínculo com o possível paciente para dar prosseguimento ao trabalho que é feito a longo prazo", explicou.

A coordenadoria do programa do Consultório de Rua faz ações direcionadas para políticas públicas, com objetivo de identificar possíveis pacientes usuários de drogas e profissionais do sexo. Durante esta abordagem são feitas distribuição de preservativo masculino e direcionamento de pacientes para realização de teste rápido de HIV, Sífilis, entre outras doenças sexualmente transmissíveis.

Doses homeopáticas para amenizar os sintomas da dengue e da gripe H1N1 também são distribuídas durante essas abordagens sociais, além de folhetos explicativos sobre doenças sexualmente transmissíveis e informações sobre saúde e bem-estar. 
"Estamos mapeando moradores de rua ou em situação de risco na cidade, e em cada caso procuramos acolher estas pessoas para descobrir doenças como hipertensão, diabetes, tuberculose, e até uso de álcool e drogas", disse uma profissional da área de saúde que faz parte do projeto.

Autor: Ana Carolina Benjamin - benjamin@odebateon.com.br

Foto: KANÁ MANHÃES


    Compartilhe:

Tags: Saúde.


View Site in Mobile | Classic
Share by: