Cadastre-se e receba nossas novidades:

Notícias

Inscrição para o Projovem Urbano é prorrogada mais uma vez

Decisão do governo federal visa dar mais uma chance aos jovens que ainda não concluíram o ensino fundamental

Em 12/12/2013 às 11h25


Versão para impressão
Enviar por e-mail
RSS
Diminui o tamanho da fonte Aumenta o tamanho da fonte

Além de concluir o ensino fundamental, os participantes fazem um curso de qualificação e recebem uma bolsa auxilio mensa Além de concluir o ensino fundamental, os participantes fazem um curso de qualificação e recebem uma bolsa auxilio mensa
Ano letivo 2013 chegando ao fim. Mas para alguns, o momento não é apenas para o encerramento das atividades, mas sim para um novo começo, um novo passo. E quem deseja retomar os estudos, ainda há tempo. O governo federal determinou a prorrogação do prazo para inscrição para o do Programa Nacional de Inclusão de Jovens - Projovem Urbano. As inscrições que deveriam ter sido encerradas no último dia 30, foram prorrogadas e seguem até o dia 31 de dezembro e devem ser feitas nas unidades ofertantes das vagas das 8h às 19h.
Ao todo ainda restam 110 vagas para o município de Macaé. E além de ser uma oportunidade para a conclusão do ensino fundamental, o programa oferece ainda um curso de qualificação profissional. E uma bolsa auxilio mensal no valor de R$ 100 para os alunos que apresentarem 75% de frequência e entregarem, no mínimo, 75% dos trabalhos solicitados. 

No momento as vagas disponibilizadas para a cidade são para o curso na área administrativa. Das 110 vagas, 56 são para Colégio Municipal Dr. Cláudio Moacyr de Azevedo e 59 para a unidade municipal Balneário Lagomar. 

De acordo com a prefeitura, a programação, que é independente da modalidade de Educação de Jovens e Adultos (EJA), é destinada aos jovens com idade entre 18 e 29 anos que sabem ler e escrever e não concluíram o ensino fundamental. Os interessados que completarem 18 anos até o dia 31 de dezembro também podem se inscrever.

No ato da inscrição o candidato deve apresentar a carteira de identidade, CPF, comprovante de residência e escolar. E caso não possua o comprovante de escolaridade, o aluno pode se candidatar mediante aprovação em um teste de pré-matrícula. 

No curso de administração o candidato vai obter conhecimento na área de arquivador, almoxarife, contínuo e auxiliar administrativo. 

O projeto é uma iniciativa do governo federal, por meio do Ministério da Educação (MEC), em parceria com a secretaria municipal de Educação e foi criado com o objetivo de elevar a escolaridade de jovens com idade entre 18 e 29 anos, que saibam ler e escrever e não tenham concluído o ensino fundamental, visando à conclusão desta etapa por meio da modalidade de Educação de Jovens e Adultos integrada à qualificação profissional e o desenvolvimento de ações comunitárias com exercício da cidadania, na forma de curso, conforme previsto no art. 81 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. 


Autor: Juliane Reis/ Juliane@odebateon.com.br

Foto: divulgação


    Compartilhe:


publicidade

View Site in Mobile | Classic
Share by: