Cadastre-se e receba nossas novidades:

Notícias

Quatro pessoas são assassinadas em menos de 24 horas

Segundo a polícia, crimes têm relação com o tráfico de drogas e disputa na facção criminosa ADA (Amigos dos Amigos)

Em 19/12/2013 às 14h54


Versão para impressão
Enviar por e-mail
RSS
Diminui o tamanho da fonte Aumenta o tamanho da fonte

Os dois últimos dias foram marcados pela violência em Macaé. Em menos de 24 horas, quatro pessoas foram assassinadas no município e, segundo a polícia, os crimes têm relação com o tráfico de drogas e com a disputa de territórios em várias comunidades. Algumas delas são dominadas por integrantes da facção criminosa ADA (Amigos dos Amigos). 

Três homens foram assassinados a tiros na tarde da última quarta-feira (18). Os crimes ocorreram na Avenida D, no bairro Barreto. 

Segundo o Serviço Reservado da PM, no local foi localizado um automóvel Volkswagen Polo preto, com placa de LQH- 9713, de Nova Iguaçu, no Rio de Janeiro, com várias perfurações.  Ao lado do carro, os policiais localizaram os corpos de Rodrigo Chagas Machado, 27, e Ricardo Chagas Machado, 24. Mais à frente, foi encontrado o corpo de Tiago de Souza Pinto, 27, o "Magrão". Segundo a polícia, esse último foi morto porque teria roubado drogas e armas da boca de fumo no Barreto. Já os irmãos Machado, de acordo com a polícia, teriam envolvimento no tráfico de drogas no Aeroporto.

Além do envolvimento das vítimas com o tráfico de drogas, os crimes teriam sido executados em função de disputas de territórios em comunidades de Macaé, onde algumas são dominadas pela facção criminosa ADA (Amigos dos Amigos). 

A polícia ainda não tem pistas dos executores do triplo homicídio.

Estrada da Cancela Preta

Na manhã de ontem (19), um homem de aproximadamente 30 anos, negro, foi encontrado morto na antiga Estrada da Cancela Preta. Segundo testemunhas, o crime ocorreu por volta das 2h de ontem, quando alguns moradores ouviram pelo menos sete disparos de arma de fogo e barulho de uma motocicleta. "Eu ouvi estampido de tiros, mas preferi nem sair para conferir, e hoje, quando amanheceu, vi o corpo e acionei a Polícia Militar", declarou um morador que preferiu não se identificar.

Uma viatura com dois policiais militares foi acionada ao local e, de acordo com informações,  a vítima foi baleada com pelo menos seis tiros, três no rosto, sendo que um dos tiros atravessou a face e acertou um dos olhos e mais três na cabeça.  Os policiais militares chegaram a revistar a vítima e não encontraram nenhuma documentação. Até o fechamento desta edição, os policiais militares aguardavam a perícia. A polícia trabalha com a hipótese de execução. Ninguém foi preso.  







Autor: Daniela Bairros/ danielabairros@odebateon.com.br

Foto: Divulgação


    Compartilhe:


publicidade

View Site in Mobile | Classic
Share by: