Cadastre-se e receba nossas novidades:

Notícias

Abuso de velocidade compromete a segurança

Leitores denunciam o abuso de alguns motoristas pela cidade, entre eles, os do transporte municipal

Em 11/02/2016 às 11h53


Versão para impressão
Enviar por e-mail
RSS
Diminui o tamanho da fonte Aumenta o tamanho da fonte

Leitor denunciou um incidente com o ônibus do transporte municipal em janeiro Leitor denunciou um incidente com o ônibus do transporte municipal em janeiro
De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), o limite máximo permitido nas vias coletoras é de 40 Km/h e nas locais de 30 Km/h. Ele também ressalta que é obrigação dos condutores reduzirem a velocidade ao passar por regiões onde há forte fluxo de pedestres, escolas, hospitais e pontos de ônibus. Apesar de a lei ser clara, e o motorista aprender esses conceitos básicos na autoescola, muitas vezes esses princípios são deixados de lado, o que pode resultar em acidentes. 

Essa semana, um leitor procurou a nossa equipe para denunciar um caso que aconteceu com ele no final de janeiro, envolvendo um ônibus do transporte coletivo municipal. "No último dia 23, por volta das 11h30, eu estava atravessando a rua Francisco Portela, próximo à Rodoviária, quando o semáforo abriu e o coletivo acelerou, sendo que eu não havia concluído a passagem até o outro lado da via. Com isso, fui pego de surpresa e por questões de segundos não fui atingido. Só que eu já tenho problema na perna e por conta disso piorei", relata Antônio Gomes, ressaltando que as pessoas no entorno ficaram assustadas. "Tinha um pessoal no bar em frente que, quando viu a cena, gritou. Infelizmente, eu fui só mais uma vítima disso. Não só os ônibus, mas muitos condutores trafegam que nem uns loucos. O Centro é um dos lugares onde eles precisam ter ainda mais cuidado ao passar porque há muitos pedestres", completa.

Diante do caso relatado, a nossa equipe entrou em contato com a prefeitura. Segundo a secretaria de Mobilidade Urbana, a respeito da velocidade dos ônibus no entorno da rodoviária, de acordo com a verificação no sistema de GPS, no dia e horário não foram identificadas anormalidades com relação ao excesso de velocidade dos coletivos neste trecho, estando todos os ônibus dentro da velocidade permitida. 

No entanto, caso seja identificado algum problema por parte dos usuários, eles devem continuar registrando o horário do ocorrido e, se possível, o número de ordem do ônibus que fica na lateral e na parte traseira dos coletivos. Assim, é possível verificar a ocorrência, fazer a notificação e dar uma resposta mais imediata à solicitação. Vale ressaltar, ainda, que, no caso de necessidade de travessia neste trecho, os pedestres devem fazê-lo somente nos locais devidamente sinalizados, com semáforos e faixas de pedestres, minimizando assim o risco de acidentes. 

Autor: Marianna Fontes marifontes@odebateon.com.br

Foto: Marianna Fontes


    Compartilhe:

Tags: cidade


View Site in Mobile | Classic
Share by: