Cadastre-se e receba nossas novidades:

Notícias

Macaenses de luto por mortos em acidente na RJ 106

Colisão entre carros que causou a morte de pacientes em tratamento de hemodiálise e funcionários de lanchonete unem, pela dor, Macaé e Trajano de Moraes

Em 23/08/2017 às 15h06


Versão para impressão
Enviar por e-mail
RSS
Diminui o tamanho da fonte Aumenta o tamanho da fonte

Equipe do Corpo de Bombeiros precisou serrar a lataria do Pálio Weekend para socorrer três passageiros feridos na colisã Equipe do Corpo de Bombeiros precisou serrar a lataria do Pálio Weekend para socorrer três passageiros feridos na colisã
Os 87 quilômetros que distanciam Macaé de Trajano de Moraes foram suprimidos pela dor e comoção causadas pelo morte de dois pacientes em tratamento de hemodiálise e dois funcionários de uma lanchonete, vítimas de um grave acidente registrado no início da manhã de ontem (22), no trecho da Rodovia Amaral Peixoto, próximo a Barra.

De luto, os moradores das duas cidades ainda tentam compreender as circustâncias da colisão que envolveu o Pálio Weekend branco, placa HBZ - 5174, ocupado por cinco funcionários da Lanchonete Mineiro Lanches, situada na Barra de Macaé, e o Nissan March, placa LMH 7331, doado pelo governo do Estado à secretaria municipal de Saúde de Trajano de Moraes, ocupado por um motorista e quatro pacientes que se deslocavam toda a semana para a Capital Nacional do Petróleo, para receber atendimento médico.

Além de acompanhar o estado de saúde de outros seis ocupantes, três de cada veículo, internados na emergência do Hospital Público Municipal (HPM), familiares e amigos prestam as últimas homenagens a Márcio da Silva Mota, 30 anos, e Edméia Peixoto, que estavam no carro que transportava os pacientes de Trajano, e a Vinícius Ribeiro da Costa, 24 anos e Silas Mota da Silva Flores, 22 anos, ambos funcionários da Lanchonete.

Era por volta das 6h30 de ontem, quando os dois veículos colidiram de frente, no trecho da RJ 106 situado em frente a Praça Mirante dos Navegantes.  Em questão de segundos, o Nissan que seguia em direção ao Centro teve a parte frontal completamente destruída na colisão com o Pálio Weekend. Os dois veículos ficaram a centímetros da Avenida Luiz Lírio, no acesso à localidade de Brasília.

Diversas versões sobre os motivos da colisão inesperada, em um dos trechos da Rodovia monitorado por fiscalização eletrônica, quebra-molas e redutores de velocidade, surgiram pelas redes sociais, através de depoimentos de pessoas que teriam testemunhado o acidente.

Uma dessas versões aponta que um dos pneus do Pálio Weekend teria estourado, fazendo com que o motorista perdesse o controle, colidindo contra o Nissan. Há também informações de que um terceiro veículo teria envolvimento no acidente, ao provocar uma manobra arriscada durante uma disputa de velocidade.

De forma rápida, equipes do 9º Grupamento de Bombeiros Militar foram deslocadas para o local. Parte da carroceria do Pálio Weekend precisou ser cortada pelos soldados para facilitar a remoção dos feridos. Agentes da secretaria municipal de Mobilidade Urbana também ajudaram no controle do trânsito para facilitar a retirada dos corpos.

Em função do acidente, o acesso ao Centro de Macaé pela Ponte Ivan Mundim foi interrompido por cerca de duas horas, o que causou congestionamento registrado até a região do Terminal Cabiúnas. Diversas denúncias foram repassadas às equipes da redação de O DEBATE, e da Rádio 95 FM, informando que motoristas realizaram conversões erradas, pela contramão e no acostamento, para ter acesso à Avenida Industrial, seguindo assim pelas Linhas Verde e Azul.

Por volta das 8h25, o trânsito foi liberado na RJ 106.

Prefeituras compartilham forças para dar assistência a familiares e aos feridos
Entre as versões que surgiram nas redes sociais, os cinco ocupantes do Pálio Weekend trabalhavam juntos na Lanchonete Mineiro Lanches, e horas antes da colisão participaram de partidas de futebol na quadra da praça que divide a Aroeira e a Nova Macaé.

Nissam March transportava pacientes de hemodiálise de Trajano de Moraes para Macaé

Já os cinco ocupantes do Nissam March tinham a rotina de vir a Macaé para fazer o procedimento de hemodiálise.
Em nota, a prefeitura de Tranajo de Moraes lamentou o acidente e, em respeito às famílias, não apontou informações ou afirmações oficiais sobre o estado de saúde dos envolvidos.

A prefeitura informou ainda que está acompanhando em Macaé o fato, e se coloca à disposição das famílias, com a finalidade de dar mais suporte e esclarecimentos.

Já a prefeitura de Macaé confirmou a entrada de seis vítimas no setor de emergência do HPM: duas mulheres e quatro homens. Até o fechamento desta edição, quatro pacientes permaneciam internados no CTI, um na enfermaria e um em observação. Um dos casos que geram mais cuidados é o de Agostinho Miguel Leão, 62 anos, motorista do Nissam March, que teve fratura no crânio e no tórax. Após ser operado, o quadro permanece estável.

O acidente e as mortes foram registradas pelo Posto 20 (Mar do Norte) do Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv) e posteriormente a ocorrência também foi registrada na 123ª Delegacia.

Acidente
Relação das Vítimas

Vítimas fatais
Vinícius Ribeiro? Costa , 24 anos
Silas Mota da Silva Flores, 22 anos
Edméia Peixoto
Márcio da Silva Mota, 30 anos

Socorridos para o HPM
Agostinho Miguel Leão, 62 anos
Adriana Peixoto, 38 anos
Igor Ribeiro Silva, 24 anos
Lucas Teodoro Rosa, 19 anos
Vanderson da Silva Pereira
Uma mulher branca não sendo possível a identificação

Colisão mudou ontem a rotina da cidade 

Enquanto as equipes do Corpo de Bombeiros trabalhavam no resgate dos seis feridos e na remoção dos corpos das quatro vítimas fatais, centenas de pessoas presas no engarrafamento formado na Rodovia Amaral Peixoto tentavam entender os motivos do acidente que mudou a rotina de Macaé, no início de terça-feira.

Com o trânsito completamente parado, muita gente optou por atravessar o trecho de cerca de dois quilômetros da rodovia, compreendido entre a Barra, Brasília e Ilha da Caieira, a pé, pela Avenida Luiz Lírio.
Para amenizar o impacto da interrupção do trânsito, a secretaria de Mobilidade Urbana direcionou o fluxo do sentido Centro para uma das faixas da Rodovia, no trecho duplicado, utilizada normalmente pelos veículos que seguem no sentido Centro-Barra.

Parte dos itinerários dos ônibus que circulam pelas linhas situadas na região Norte da cidade também foi modificado, afetando assim a rotina de centenas de passgeiros.

O transporte coletivo da cidade só foi normalizado por volta das 15h.

Autor: Márcio Siqueira/Juliane reis

Foto: Sylvio Savino


    Compartilhe:

Tags: polícia


View Site in Mobile | Classic
Share by: