Cadastre-se e receba nossas novidades:

Notícias

Macaé Basquete anuncia que não irá disputar o NBB10

Equipe pediu licença à LNB após não conseguir recursos suficientes a tempo para se manter na elite

Em 31/08/2017 às 11h21


Versão para impressão
Enviar por e-mail
RSS
Diminui o tamanho da fonte Aumenta o tamanho da fonte

Na última edição do NBB9, o Macaé Basquete conquistou de forma histórica o acesso aos playoffs Na última edição do NBB9, o Macaé Basquete conquistou de forma histórica o acesso aos playoffs
Um momento de tristeza para o esporte. Sem conseguir o mínimo de recursos necessários a tempo, o Macaé Esporte informou que estará de fora da 10ª edição do Novo Basquete Brasil (NBB). 

O anúncio foi feito pela Liga Nacional de Basquete (LNB) durante a reunião do Conselho de Administração na noite da última terça-feira (29), encontro que definiu as equipes que irão disputar a temporada 2017/18. 

"É nítido que o time de Macaé tratou tudo com muita responsabilidade em relação ao futuro do projeto. Mais do que jogar o NBB CAIXA, eles se preocuparam em manter firme o projeto social, as categorias de base e, claro, a manutenção da equipe. Tenho certeza que essa ação é o que vai permitir com que eles possam se reestruturar para voltar à elite mais forte", declarou João Fernando Rossi, presidente da LNB.

Com essa decisão, a equipe do norte fluminense irá disputar o acesso à elite no ano que vem na Liga Ouro 2018, assim como o Brasília, que também pediu licença pelo mesmo motivo: a perda do patrocinador master. 
Considerado o único representante do interior do Rio na primeira divisão, o Macaé chegou, de forma histórica, aos playoffs na última edição, terminando em 12º lugar após ser eliminado nas oitavas de final pelo Gocil/Bauru, atual campeão. A equipe disputa o NBB Caixa há quatro temporadas. 

Após a LNB prorrogar o prazo para a confirmação na competição, uma grande mobilização foi feita na cidade para tentar conseguir o orçamento necessário para a temporada. 

Em nome da Associação Macaense de Basquete, o técnico da equipe profissional, Léo Costa, agradeceu a todos aqueles que abraçaram o projeto. "A gente fica triste por um lado, porque é uma conquista que tivemos na quadra, uma luta de muitos anos para chegar na primeira divisão do basquete. Pela perda de alguns patrocinadores nesses últimos dois anos, nós, infelizmente, não conseguimos manter o projeto do NBB. Mas, por outro lado, ficamos muito gratificados em ver o movimento que houve na cidade com o intuito de salvar o projeto.

Essa mobilização de empresários e torcedores resultou em grandes parcerias que, juntamente com alguns patrocinadores que se mantiveram, permitiram que, mesmo não jogando a NBB, possamos manter três projetos sociais que são de extrema importância para o Macaé Basquete. Estamos falando em mais de 300 crianças e jovens do município, além de cadeirantes, envolvidos. Isso é motivo de muito orgulho. Quero deixar o meu agradecimento aos patrocinadores que se mantiveram e aos novos por estarem mantendo a chama do basquete viva na cidade", disse.

Além da equipe profissional, o Macaé tem alguns projetos sociais realizados no município, como o Basquete na Praça, que oferece aulas gratuitas a cerca de 250 crianças e adolescentes em seis polos (Lagomar, Parque Aeroporto, Jardim Santo Antônio, Visconde de Araújo, Praça Washington Luis e Frade), a categoria de base (que atende 70 jovens) e o Macaé Basquete Sobre Rodas (com cadeirantes, que foi vice campeão recentemente). 

Liga Ouro e busca por novas parcerias

Léo ressalta que, apesar do momento ser de tristeza, é preciso começar a focar nos próximos desafios. "Agora é pensar no planejamento para a Liga Ouro. A gente já tem uma competição no início do ano. Temos que reformular e reestruturar a instituição para entrar firme e, se tudo correr bem, voltar o mais rápido possível para o NBB", disse. 

Quem quiser se tornar um parceiro pode aderir ao programa criado pela associação. Esse plano contém cotas de patrocínio que variam de R$ 500 a R$ 20 mil mensais. 

Os empresários que quiserem se tornar um patrocinador/apoiador podem entrar em contato pelo e-mail: comercial@macaebasquete.com.br ou pelo telefone: (22) 98811-0399 (Léo Costa). A sociedade civil também pode ajudar se tornando um sócio torcedor. As informações completas podem ser acessadas no site: www.macaebasquete.eusoutorcedor.com.br. 

"Nesse momento de reconstrução do projeto, a gente precisa alinhar novas parcerias para fortalecer a equipe que já tem que se apresentar no final do ano. Na primeira semana de janeiro precisamos estar com o elenco montado", concluiu Léo. 

Autor: Marianna Fontes marifontes@odebateon.com.br

Foto: Kaná Manhães


    Compartilhe:

Tags: esporte


View Site in Mobile | Classic
Share by: