Cadastre-se e receba nossas novidades:

Notícias

Assaltos a transeuntes permanecem entre as principais reclamações da população

Região central está entre os pontos mais críticos quanto à insegurança no município

Em 31/08/2017 às 11h57


Versão para impressão
Enviar por e-mail
RSS
Diminui o tamanho da fonte Aumenta o tamanho da fonte

A população cobra por mais policiamento em todo o município, mas principalmente na região central, local onde os casos d A população cobra por mais policiamento em todo o município, mas principalmente na região central, local onde os casos d
A sensação de segurança, com a presença constante da Polícia Militar (PM) é um dos principais anseios dos macaenses, principalmente na região central, onde os frequentes casos de assaltos vêm afligindo a população. Mais uma vez, a população tem cobrando da PM um maior efetivo policial no Centro, que tem registrado ocorrências de furtos e roubos com muita frequência.

Apesar da região central estar entre as principais reivindicações da população, os casos de assaltos a transeuntes têm aumentado em todo o município, levando os moradores aos questionamentos quanto a insegurança na cidade.

"O problema é que, independente do local, seja na porta de casa ou no Centro, estamos sendo vítimas dessa violência. Eu moro no Visconde e não vejo patrulhamento no meu bairro, quando vou trabalhar, no Centro, também percebo o quanto é difícil o policiamento. Vez ou outra para uma viatura ali na esquina da Praça Veríssimo de Melo, que está um caos para andar, na verdade, todo aquele entorno precisa ser melhor policiado, a situação está cada vez mais crítica", disse Vera Maria, moradora do Visconde de Araújo.

Na Praça, a cobrança da população é referente à falta de baseamento policial e em seu entorno. Algumas pessoas pedem que o trailer utilizado pela Polícia Militar para baseamento no local, retorne. O apoio da Guarda Municipal (GM) em rondas de segurança também é aprovado pela população. Durante o ano passado e o início deste ano, a Guarda foi bastante utilizada em apoio às ações de patrulhamento da Polícia Militar em diferentes pontos da cidade. No entanto, estas operações em conjunto acontecem cada vez com menos frequência. 

"Eu tenho consciência sobre as dificuldades enfrentadas pela Polícia Militar, sabemos que os recursos oferecidos são escassos e que eles trabalham no limite. São problemas variados, desde quebra de viaturas, como o efetivo policial que não é suficiente. No entanto, o Governo do Estado do Rio de Janeiro precisa tomar providências para que possamos ter uma polícia mais eficiente, o que não podemos é continuar reféns da insegurança e sendo vítimas constantes de marginais que nos levam o pouco que conquistamos", disse Alan de Souza, técnico de enfermagem. 

A Polícia Militar (PM) orienta aos moradores sempre realizarem o Boletim de Ocorrência (B.O), é através dele que é desenvolvida a mancha criminal da cidade, onde serão destinados mais policiamento para o local, a fim de coibir a criminalidade. Outro meio para conseguir diminuir a violência, são os sub-registros, que é a participação da comunidade nas reuniões ordinárias e extraordinárias realizadas pela PM e pelo CCSP, além das denúncias a PM. As denúncias anônimas têm sido de extrema importância para a polícia, que vem conseguido informações e obtendo mais êxitos em suas operações. Ainda como alternativa, os cidadãos podem também buscar ajuda do Conselho Comunitário de Segurança Pública de Macaé (CCSP), este tem sido de grande benefício tanto para alcançar melhorias para as polícias como para a sociedade.

Colaboração

Para ajudar a Polícia Militar no combate à criminalidade e violência em toda a área do 32º Batalhão de Polícia Militar (BPM), qualquer cidadão pode denunciar pessoas e situações suspeitas. Basta entrar em contato com o Disque-Denúncia da Polícia Militar, através do número 2765-7296.

O telefone está à disposição da população 24 horas por dia para atender todos os chamados, e não é preciso se identificar. Além das ligações, os cidadãos também podem passar informações pelo WhatsApp, através do número 98168-2344. Ou por e-mail para: denuncie@32bpmrj.org <mailto:denuncie@32bpmrj.org>.

Contato CCSP

A população pode entrar em contato com o Conselho de Segurança Pública de Macaé, para apresentação de demandas, solicitar visitas, saber mais informações e eventuais parcerias, através do perfil no facebook CCSP Macaé, pelo e-mail: contato@ccspmacae.com.br <mailto:contato@ccspmacae.com.br> ou através da página online, onde o cidadão também pode enviar denúncias anônimas: http://www.ccspmacae.com.br/click-denuncia.

Autor: Ludmila Fernandes ludmila@odebateon.com.br

Foto: Kaná Manhães


    Compartilhe:

Tags: polícia


View Site in Mobile | Classic
Share by: