Cadastre-se e receba nossas novidades:

Notícias

Shell deixa de operar no Porto do Açu

Empresa aponta instabilidade e insegurança para operações offshore

Em 07/09/2017 às 10h37


Versão para impressão
Enviar por e-mail
RSS
Diminui o tamanho da fonte Aumenta o tamanho da fonte

Horizonte das operações offshore no Porto do Açu ganha nova perspectiva com a decisão da Shell de suspender contrato Horizonte das operações offshore no Porto do Açu ganha nova perspectiva com a decisão da Shell de suspender contrato
A instabilidade operacional, marcada por três incidentes registrados em 17 operações realizadas ao longo de um ano, com registro de vazamento de petróleo no mar, levou a Shell a decidir suspender as operações no Porto do Açu, onde mantém um contrato com a subsidiária Prumo Logística, para transferir barris de óleo no sistema "ship-to-ship", de navio para navio.

Em nota divulgada em seu site, a Prumo cobra da Shell pagamentos em atraso, previstos no contrato assinado em 2015.
A empresa, responsável pela operação do Porto do Açu, reconheceu o registro dos incidentes listados pela Shell, mas alegou que o caso do vazamento de petróleo, ocorrido em maio, foi ocasionado por "equipamentos de terceiros", fato que já foi mitigado pela companhia.

Já a Shell informou ao portal de notícias G1, do Grupo O GLOBO, que parou de operar no Porto do Açu em maio.
E o motivo da decisão é que o terminal não oferece os padrões de segurança definidos pela empresa para seguir operando em atividades offshore.

O impasse expôs a vulnerabilidade das operações de transporte de cargas offshore no Porto do Açu, algo que já vinha sendo avaliado por outras empresas que operam no terminal.

Hoje, além da Shell, a Petrobras também possui contratos para operações de logística portuária no Açu.
No entanto, a estatal não comentou fatos relacionados à segurança de operações no local.

Autor: Márcio Siqueira

Foto: Divulgação


    Compartilhe:

Tags: economia


View Site in Mobile | Classic
Share by: