Cadastre-se e receba nossas novidades:

Notícias

São José do Barreto ainda com relíquias do abandono

Moradores lamentam a falta de infraestrutura do bairro e itens básicos como saneamento e água potável

Em 25/09/2017 às 12h05


Versão para impressão
Enviar por e-mail
RSS
Diminui o tamanho da fonte Aumenta o tamanho da fonte

Ponte continua sem receber manutenção, o que gera riscos Ponte continua sem receber manutenção, o que gera riscos
Engana-se quem pensa que viver em alguns bairros da conhecida Capital do Petróleo significa viver com direito aos itens básicos como saneamento, pavimentação e abastecimento de água.  No São José do Barreto, por exemplo, os moradores contam que a sensação que eles têm é que estão abandonados. 

"Fomos esquecidos pelo poder público, ou melhor fomos lembrados na época da eleição e de lá para cá,nunca mais", disse um morador.  De acordo com as demandas apresentadas por eles, a precariedade no bairro vai desde a falta de saneamento básico, pavimentação em algumas ruas, área de lazer, abastecimento de água, iluminação,entre outros. 

Para quem não reside na cidade, o bairro pode até ser visto como um dos melhores, pois é nele que é sediado a cada dois anos, a terceira maior feira do mundo no segmento de petróleo e gás - a "Brasil Offshore - Feira e Conferência da Indústria de Petróleo e Gás". Também é nele que está o Centro de Convenções Jornalista Roberto Marinho, mas para os moradores,nem mesmo isso faz com que as melhorias cheguem ao bairro. 

"Para ser mais sincero, pode dizer que aqui falta tudo. Não temos nada. Quando chove, em algumas ruas temos que transitar no meio da lama e com essa seca, nos resta conviver com a poeira", lamentou outro morador. 

Falta de Pavimentação  

Diversas ruas do bairro não contam sequer com pavimentação, como a Rua do Servidor  


Em algumas ruas, transitar em dias de chuva não é para todos, a menos que desejem chegar ao devido destino tomados de lama. Já em dias quentes, a poeira invade as residências. "Muitas ruas aqui não estão pavimentadas e quem sofre somos nós pois quando faz sol, a poeira invade nossas casas, causando transtornos e fragilizando a saúde de quem vive no bairro. Sem contar que essa situação acaba contribuindo com várias doenças respiratórias e quem geralmente mais sofre são as pessoas alérgicas e as crianças", relatou um morador. 

Ainda segundo os relatos, para piorar ainda mais a situação, o intenso fluxo de caminhões deixa o chão ainda mais esburacado, dificultando a acessibilidade das pessoas. E não para por aí. 
Entre os trechos mais críticos está o situado no lado da orla, onde fica a Praia do Barreto, no Parque Atlântico e também a Rua do Servidor 2. 

Área de lazer é uma realidade que não existe  

Se no dicionário, a palavra lazer significa "tempo de que se dispõe livremente para repouso ou distração", no São José do Barreto essa mesma palavra significa abandono e a Praça que há anos vem sendo solicitada pelos moradores, está distante de se tornar realidade. 

Única quadra do bairro segue abandonada 


E para piorar ainda mais a situação, a única quadra que existe no bairro e que servia de atração para as crianças e até mesmo os adultos está impossibilitada de qualquer prática esportiva pois, com os ventos dos últimos dias, o alambrado caiu todo para a parte de dentro da quadra. 

Sobre essa questão do lazer, a Prefeitura havia informado ao decorrer da semana que  os trabalhos para restauração da quadra do Barreto iriam começar ontem sexta-feira (22). Segundo o órgão, a ação vai contar com cinco profissionais, uma máquina e um caminhão e o prazo para término do serviço é de oito a dez dias.

Já com relação à construção da Praça, o órgão informou que o projeto para remodelação da Praça do Barreto está em fase de estudo e que o objetivo da prefeitura é que a Praça do Barreto siga os padrões das demais praças já remodeladas no município. A previsão é que até dezembro a ação seja concluída. Já sobre a iluminação ao redor da quadra, o órgão disse que o Barreto possui uma quadra e, recentemente, a prefeitura realizou a instalação de refletores nela. Porém, a Coordenadoria de Iluminação Pública está estudando a real possibilidade de, também iluminar ao redor da quadra.

Ponte continua sem manutenção 

Ponte continua sem receber melhorias


Assim como muitos outros bairros da cidade, o Barreto é um dos bairros que margeiam o Canal Macaé-Campos. No entanto, o acesso por ali só se dá por três alternativas, sendo apenas duas para os veículos: a primeira é o acesso próximo ao Nupem, a segunda pelo Parque Aeroporto (altura Terminal Cehab) ou pela passagem de pedestres. Em outras edições, o Jornal já havia abordado a precariedade dessa passagem de pedestre. Mas o tempo passou e os problemas continuam. 

O local continua abandonado e sem receber qualquer tipo de manutenção. Segundo os relatos, a estrutura de ferro do local há não recebe cuidados, ou seja, coloca em risco a segurança da população que passa por ali. "Essa ponte está uma vergonha, toda enferrujada."  

Vestígios do descaso por toda parte 
Do outro lado da RJ-106, que também pertence ao bairro, a situação, segundo a população, é ainda pior. Quando o assunto é lazer, a única opção é um campo de areia improvisado. A praia e a restinga que deveriam ser preservadas e mais bem aproveitadas, seguem abandonadas.


Moradores cobram por pavimentação no bairro


"A gente poderia ter uma área boa de lazer para levar as crianças, fazer um passeio em família, mas isso é sonho que está longe da realidade", disse. 
Além disso, nesse outro lado, o esgoto também é um problema, e enquanto deveria ter seu destino correto, segue jorrando a céu aberto. 

"Já faz mais de duas décadas que os governantes de Macaé esqueceram de nosso bairro. Nós pagamos nossos impostos e não temos direto ao básico. Vivo aqui desde 1998, na época havia poucas casas e nenhuma empresa. Hoje, com o passar do tempo, a realidade é outra.

Foram surgindo as empresas no bairro, e com isso veio o transtorno, como a falta de estrutura, barulhos, ou melhor, ruídos - impactos que os moradores estão recebendo ao longo dos anos e dias após dias, podendo trazer danos à saúde como, estresse, falta de ar, respirando ar poluído pelas poeiras de tintas.

Além disso, a falta de melhoria no bairro também é grande. Temos aqui uma bela praia abandonada, local onde poderia haver uma bela praça, mas falta saneamento básico e asfalto", disse um morador que reside do lado do bairro próximo à praia. 

Autor: Juliane Reis juliane@odebateon.com.br

Foto: Kaná Manhães


    Compartilhe:

Tags: bairros em debate


View Site in Mobile | Classic
Share by: