Cadastre-se e receba nossas novidades:

Notícias

Delegacias de Homicídios e da Mulher seguem apenas como promessa para o município

Com a construção da Delegacia de Homicídios, Macaé se tornaria polo em segurança da região

Em 30/10/2017 às 11h09


Versão para impressão
Enviar por e-mail
RSS
Diminui o tamanho da fonte Aumenta o tamanho da fonte

Delegacia da Mulher e Delegacia de Homicídios são promessas de implantação em Macaé Delegacia da Mulher e Delegacia de Homicídios são promessas de implantação em Macaé
Desde o anúncio da construção de uma Delegacia de Homicídios (DH) em Macaé, em janeiro de 2016, a população segue aguardando pelo início das obras. No entanto, apenas promessas são feitas relacionadas ao assunto, tanto do governo municipal quanto do estadual. 

A última promessa sobre a construção de uma DH em Macaé foi em agosto deste ano, durante uma audiência pública, na Câmara Municipal. O diretor da 6ª DPA, Dr. Daniel Bandeira, afirmou que estava próximo do governo municipal e estadual assinar o convênio que permitiria o início das obras em Macaé. No entanto, cerca de três meses após a informação, nada ainda foi realizado. 

As cúpulas de segurança afirmam que a construção de uma DH no município traria diversos benefícios tanto para a população quanto para a Polícia Civil. Além disso, todas as cidades no entorno de Macaé se beneficiariam com a construção, que promete tornar Macaé polo de segurança e conhecimento de combate ao crime. 

A cidade teria sido escolhida para receber o projeto, justamente pela proximidade com municípios como Campos dos Goytacazes e Cabo Frio, o que facilitaria o trabalho dos policiais, técnicos e peritos da Delegacia de Homicídios quando esta fosse implantada. Para a população, a construção de uma DH desafogaria o atendimento da 123ª DP, a unidade seria desonerada da função de homicídios, podendo atender melhor ao cidadão.

A unidade seria construída na Linha Verde numa área aproximada de 4,5 mil metros quadrados e contaria com três andares: o primeiro andar seria direcionado à perícia, o segundo para investigação e o terceiro para acomodações dos funcionários. Além disso, a promessa de trazer a DH para Macaé, também incluía no projeto transformar o município em uma mini "Cidade da Polícia". No entanto, apesar de ter se passado meses após a apresentação do projeto, a crise financeira em que se encontra o Estado do Rio de Janeiro, continua sendo o argumento por não ter sido dado início às obras. 

Delegacia da Mulher

Outra promessa para Macaé, de grande importância para a população, a Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (DEAM), também segue apenas no papel.

No início de 2017, o Conselho Comunitário de Segurança Pública (CCSP) solicitou, por meio de ofício, a implantação da DEAM na cidade. O presidente do CCSP, Patrick Moraes, apresentou como proposta para viabilizar o projeto, que a unidade fosse "construída" no prédio da prefeitura, onde já são atendidas mulheres vítimas de violência pelo Centro Especializado de Atendimento à Mulher (CEAM), integrando desta forma o sistema. 

Em maio deste ano, o Chefe da Polícia Civil, Carlos Leba e o delegado Daniel Bandeira, diretor do 6º DPA, teriam informado durante uma reunião de segurança pública, em Quissamã, que os projetos estavam em andamento para a instalação de ambas as delegacias. Porém, desde então, nada ainda foi concretizado. 

O projeto da Delegacia da Mulher é o mesmo que o da DH, a unidade seria composta por 200 policiais civis e o prédio contaria com três andares. Sendo a implantação das delegacias, uma parceria entre o Governo do Estado e o Governo Municipal. 

Resposta da Prefeitura

Mesmo após meses de promessas, a Prefeitura de Macaé informou que ainda não há uma data estabelecida até o presente momento, para a assinatura do convênio e início das obras. Os processos para formalização do convênio entre a Prefeitura de Macaé e a Policia Civil cumprem etapas referentes a orçamentos e elaboração do Plano de Trabalho, ação que será realizada conjuntamente com a Polícia Civil.

Sobre a construção de uma Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher, apesar das promessas feitas em reuniões de segurança pública tanto na capital, com a presença do próprio secretário de Segurança Pública, quanto na região, a Prefeitura informou que o que se planeja para o município é que o Núcleo de Atendimento às Mulheres (Nuam), órgão do Governo do Estado do Rio de Janeiro, funcione na sede do Ceam, com objetivo de facilitar o atendimento à mulher e evitar a revitimização. O Nuam funciona atualmente na 123ª Delegacia de Polícia.

Autor: Ludmila Fernandes ludmila@odebateon.com.br

Foto: Divulgação Prefeitura de Macaé


    Compartilhe:

Tags: polícia


View Site in Mobile | Classic
Share by: