Cadastre-se e receba nossas novidades:

Notícias

Melhorias ficam na promessa no Parque Valentina Miranda

Essa semana moradores voltaram a cobrar o serviço de limpeza, iluminação pública e a reforma da praça

Em 25/11/2017 às 11h28


Versão para impressão
Enviar por e-mail
RSS
Diminui o tamanho da fonte Aumenta o tamanho da fonte

Parte alta e baixa do bairro apresentam problemas de infraestrutura Parte alta e baixa do bairro apresentam problemas de infraestrutura
Dizem que a grama do vizinho é sempre a mais verde. Pelo menos essa é a sensação da maioria dos moradores que vive atualmente no Parque Valentina Miranda. Apesar de ser uma região tranquila, com casas de médio e alto padrão, endereço de algumas autoridades, o local segue abandonado há mais de uma década. 

Para se ter uma ideia, problemas apresentados lá, na última edição de Bairro em Debate, em agosto de 2016, ainda fazem parte da realidade de quem vive ali até hoje. Promessas feitas há oito anos pelo poder público não foram cumpridas e acabaram ficando de herança para a atual gestão, que em cinco anos também não resolveu as demandas da população.
Diante disso, essa semana a nossa equipe de reportagem voltou ao bairro para conversar com os moradores. Entre as demandas apresentadas estão a falta de limpeza pública, lazer e saúde. 


Limpeza púbica ainda precisa melhorar

Um dos pontos que precisam melhorar no bairro é a limpeza pública. Segundo os moradores, há meses não é feito o serviço de capina. Com isso, calçadas, meio-fio e terrenos estão cobertos pelo mato. 

"Há muito tempo que não tem um mutirão aqui, pelo menos na região da Buraca. Já a varrição tem dias que nem aparece gente para limpar. Pedimos que a prefeitura mande uma equipe aqui", solicita Marcelo.


Seja na parte alta ou baixa do bairro, os terrenos baldios sem nenhum tipo de manutenção estão lá presentes. A situação tem gerado tanta insatisfação que moradores reclamam da falta de limpeza. Se a situação está ruim para quem vive próximo, para aqueles que moram do lado é pior ainda. "Essas áreas se tornam um ambiente favorável para o surgimento de zoonoses que, consequentemente, acabam vindo para as nossas casas", reclama um morador. 


e acordo com a prefeitura, as demandas já foram encaminhadas para a secretaria de Serviços Públicos, que informou que as ações serão iniciadas. Contudo, ela não destacou a data que o serviço deverá iniciar. 


Área de lazer na promessa

No topo da lista de reivindicações está a questão do lazer. O bairro todo conta apenas com uma praça na parte alta. O problema é que ela, além de não atender à demanda, também não está em condições de uso. 
"No ano passado voltamos a reforçar esse pedido e nada foi feito. A iluminação aqui continua precária. À noite é um breu.
Devido ao abandono, pessoas estão consumindo drogas e até tendo relações aqui. Enquanto isso o morador fica preso dentro de casa, sem usufruir de um espaço que deveria ser de todos", denuncia Marcelo Peixoto. "Além disso a praça precisa de limpeza. Tem entulhos acumulados", completa.


Já na parte baixa crianças e jovens só têm como opção de lazer a rua. Os pais dizem que ficam preocupados com a segurança dos filhos. "Existia um projeto de uma praça aqui, mas nunca saiu do papel. A gente já perdeu as esperanças", lamenta um morador. 


Segundo a prefeitura, uma equipe da Coordenadoria de Iluminação Pública esteve no local na terça-feira (14) para realizar os reparos necessários. No entanto, ela não informou ou deu prazo de quando o serviço será realizado. Quanto a reforma da praça, ela não se pronunciou sobre o caso. 

SUB COM FOTO 6

Veículos abandonados na Buraca

O problema é muito comum. Em qualquer parte da cidade é possível encontrar um veículo abandonado em via pública. O que pode parecer apenas um problema de poluição visual, vai muito além, estes automóveis deixados nas ruas geram problemas de saúde e até de segurança pública.


Moradores que precisam conviver diariamente com veículos em total estado de abandono na calçada de casa ou em terrenos baldios muito próximos de residências, se sentem extremamente incomodados, já que estes automóveis podem ser criadouro de zoonoses, como mosquitos, ratos e outros.

Em 2016, a Prefeitura sancionou um Decreto que determinava que os veículos abandonados encontrados com focos criadouros de larvas de Aedes aegypti, ou que estivessem em condição potencial de se tornarem futuros criadouros, seriam removidos para o depósito público de veículos, sendo o proprietário notificado pessoalmente ou por meio de edital. 
Além disso, todas as despesas decorrentes da remoção e armazenamento seriam de responsabilidade do proprietário, podendo também ser passíveis do pagamento de multa.

O objetivo, na época, foi o de prevenir e combater a proliferação dos mosquitos Aedes aegypti. No entanto, mesmo com o Decreto, o problema de veículos abandonados nas vias públicas do município não foi solucionado.
Procurada, a secretaria de Mobilidade Urbana informou que a demanda já foi encaminhada à Coordenadoria Geral de Trânsito para verificação. 

Autor: Marianna Fontes marifontes@odebateon.com.br

Foto: Wanderley Gil


    Compartilhe:

Tags: bairros em debate


View Site in Mobile | Classic
Share by: