Cadastre-se e receba nossas novidades:

Notícias

Petrobras inicia produção do pré-sal de Libra

Projeto tem parceria da Shell, Total, CNPC e CNOOC

Em 28/11/2017 às 11h24


Versão para impressão
Enviar por e-mail
RSS
Diminui o tamanho da fonte Aumenta o tamanho da fonte

Operação no pré-sal vai elevar participação da Petrobras no mercado internacional do petróleo Operação no pré-sal vai elevar participação da Petrobras no mercado internacional do petróleo
A Petrobras, junto a outras quatro empresas gigantes do petróleo no mundo, iniciou domingo (26), a produção do bloco de Libra, no pré-sal da Bacia de Santos, com a entrada em operação do FPSO Pioneiro de Libra (unidade flutuante que produz, armazena e transfere petróleo), dedicado a Testes de Longa Duração e Sistemas de Produção Antecipada. 

Essa é a primeira unidade da Petrobras equipada para injetar todo o gás produzido durante os testes. Até o momento, foram perfurados 12 poços no bloco de Libra. Por sua magnitude, potencial de produção, boa qualidade do óleo e alto valor comercial, Libra abre uma nova oportunidade de negócios na indústria offshore.

O Pioneiro de Libra tem capacidade de processar, diariamente, até 50 mil barris de petróleo e 4 milhões de metros cúbicos de gás associado. Com duração prevista de um ano, o Teste de Longa Duração tem o objetivo de avaliar o comportamento do reservatório de petróleo e ampliar o conhecimento das características da jazida.

Depois da conclusão desse primeiro Teste, o FPSO Pioneiro de Libra será deslocado para operar os Sistemas de Produção Antecipada em outros poços de Libra. O objetivo será aumentar o conhecimento da jazida, como também apoiar o desenvolvimento e otimização de todas as futuras unidades a serem instaladas na área.

O consórcio de Libra é liderado pela Petrobras - com participação de 40% - em parceria com a Shell (20%); Total (20%); CNPC (10%) e CNOOC Limited (10%). O consórcio ainda conta com a participação da companhia estatal Pré-Sal Petróleo SA (PPSA) como gestora do contrato.

Governo publica resolução para leilões

As resoluções 21 e 22 do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE), que autorizam a realização, pela ANP, da 4ª Rodada de Partilha da Produção no Pré-sal e da 15ª Rodada de Licitações, no modelo de concessões, foram publicadas na sexta-feira (24) em edição extra do Diário Oficial da União (DOU).

Na 4ª Rodada, prevista para 7 de junho de 2018, serão ofertadas as áreas de Itaimbezinho, Três Marias, Dois Irmãos, Saturno e Uirapuru, nas bacias de Campos e Santos. A Petrobras terá que se manifestar, em um prazo máximo de trinta dias, contados da publicação da Resolução 21 do CNPE, sobre o direito de preferência que lhe cabe em cada uma das áreas ofertadas.

Já na 15ª Rodada, prevista para 29 de março, serão ofertados 70 blocos nas bacias sedimentares marítimas do Ceará, Potiguar, Sergipe-Alagoas, Campos e Santos e nas bacias terrestres do Parnaíba e do Paraná, totalizando 95,5 mil km² de área.

Os compromissos de conteúdo local serão definidos em cláusulas específicas do contrato e não serão adotados como critério de julgamento das ofertas na licitação.

Autor: Márcio Siqueira

Foto: Felipe Kateb/ Petrobras


    Compartilhe:

Tags: economia


View Site in Mobile | Classic
Share by: