Cadastre-se e receba nossas novidades:

Notícias

Agência Nacional do Petróleo aprova oferta de áreas maduras

Blocos da Bacia de Campos também estão incluídos em processo que inclui áreas não arrematadas

Em 30/11/2017 às 14h56


Versão para impressão
Enviar por e-mail
RSS
Diminui o tamanho da fonte Aumenta o tamanho da fonte

Blocos situados na Bacia de Campos entrarão em nova oferta liberada pela ANP Blocos situados na Bacia de Campos entrarão em nova oferta liberada pela ANP
Blocos para exploração e produção de petróleo situados nos chamados "campos maduros", que incluem a Bacia de Campos, serão ofertadas pela Agência Nacional do Petróleo (ANP). A medida, prevista em decisão aprovada pela direção da instituição na terça-feira (28), inclui ainda reservas ofertadas em leilões, porém não arrematadas.

De acordo com a ANP, o processo, previsto no artigo 4º da Resolução CNPE nº 17/2017, prevê a oferta contínua de campos devolvidos (ou em processo de devolução), de blocos exploratórios ofertados em rodadas anteriores e não arrematados e também dos blocos devolvidos à Agência.

Foram selecionados 846 blocos de 13 bacias sedimentares brasileiras, totalizando 285.399,65 km2, o que corresponde, por exemplo, a 28 vezes a área da Bacia do Recôncavo.

As áreas selecionadas incluem blocos nas bacias maduras terrestres do Recôncavo, Potiguar, Sergipe-Alagoas e Espírito Santo. Também estão previstos blocos nas bacias terrestres de nova fronteira do Acre, Amazonas, Paraná, Parnaíba, São Francisco e Tucano, além de blocos nas bacias marítimas do Pará-Maranhão, Sergipe-Alagoas, Campos e Santos.
A proposta prevê ainda 15 áreas com acumulações maduras nas bacias terrestres do Espírito Santo, Potiguar e Recôncavo.
As áreas selecionadas pela ANP ainda dependem de avaliação dos órgãos ambientais competentes.

Os blocos selecionados para a Oferta Permanente serão divulgados no sítio Brasil Rounds a partir de 30 de novembro de 2017, quando os agentes econômicos poderão obter informações mais detalhadas.

Até o final de abril de 2018, a ANP divulgará as regras para participação e os parâmetros técnicos e econômicos das áreas em oferta permanente, quando o processo de licitação será iniciado de forma contínua. As sessões de apresentação de ofertas deverão ocorrer a partir de novembro de 2018. Para a realização da sessão de apresentação de ofertas, a ANP deverá ter recebido ao menos uma manifestação com o aporte da garantia de oferta para cada área de interesse.

A abertura do processo de oferta permanente representa mais um passo importante na retomada da atividade de exploração e produção de petróleo e gás natural no Brasil. Ao trazer oportunidades para empresas de distintos perfis e tamanhos, faz parte do conjunto de medidas que estão sendo adotadas visando ao desenvolvimento de um setor diversificado, dinâmico e competitivo nos diferentes ambientes exploratórios existentes no Brasil: pré-sal, mar convencional e terra.
Os resultados esperados são o aumento dos investimentos e da produção de petróleo, com impactos na arrecadação e na geração de emprego e renda, especialmente nas regiões selecionadas.

Autor: Márcio Siqueira

Foto: Gabriel Lordêllo/Agência Petrobras


    Compartilhe:

Tags: economia, offshore


View Site in Mobile | Classic
Share by: