Cadastre-se e receba nossas novidades:

Notícias

FIRJAN discute formas de aumentar a produtividade da Construção Civil

Em 07/12/2017 às 10h43


Versão para impressão
Enviar por e-mail
RSS
Diminui o tamanho da fonte Aumenta o tamanho da fonte

Seminário Inovação e Produtividade na Construção Civil ocorreu na sede do sistema FIRJAN Seminário Inovação e Produtividade na Construção Civil ocorreu na sede do sistema FIRJAN

O Seminário Inovação e Produtividade na Construção Civil apresentou tendências e informações atualizadas do setor e sua cadeia produtiva. A iniciativa, estruturada pelo Sistema FIRJAN a partir de discussões setoriais, buscou fomentar o setor que responde por cerca de 50% dos investimentos da economia do país.

"A Construção Civil é a forma mais rápida de gerar empregos, então dar apoio a essa indústria é fundamental para a retomada econômica do Rio e do Brasil. Para fortalecer esse mercado, estamos construindo um laboratório no SENAI Três Rios, que irá oferecer diversos serviços voltados ao setor, em especial de ensaios relacionados à Norma de Desempenho (ABNT NBR 15575)", destacou Sérgio Yamagata, presidente do Sindicato das Indústrias da Construção, Engenharia Consultiva e do Mobiliário de Niterói a Cabo Frio (Sindicem).

De acordo com Luiz Henrique Ceotto, consultor e ex-diretor da Tishman Speyer, é fundamental industrializar a produção por meio de uma padronização dos sistemas, que incentive os fornecedores a oferecerem produtos pré-fabricados: "A cadeia produtiva deve cooperar profissionalizando e oferecendo ferramentas que transforme a construção em processo de montagem, integrando os fornecedores, encurtando o prazo de produção do edifício. Isto implica na redução de risco, de custo e de elevação da produtividade", explicou.

Para Gustavo Sarruf, presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Centro Norte Fluminense (SINDUSCON CN), é essencial haver um entendimento entre os agentes da cadeia produtiva e a academia para que o setor da Construção Civil fique mais competitivo. "O terceirizado precisa ter capacitação e ser especialista na atividade que exerce dentro da indústria imobiliária. Eles são peça-chave na cadeia produtiva. Para aumentar o rendimento será crucial pensar em todo a cadeia, e não apenas nas construtoras", observou.

Já Mauro Campos, presidente do Sindicato das Indústrias da Construção e do Mobiliário do Sul Fluminense (Sinduscon-SF), pontuou que é necessário que haja uma reforma no Ensino Superior de Engenharia. Segundo ele, que também é diretor da Aceplan Construções e Incorporações, "é preciso aumentar a nossa produtividade por meio da capacitação profissional voltada ao século XXI. Muitas universidades ainda estão ensinando Engenharia de 1940, isso limita os profissionais que entram no mercado em relação às novas tecnologias. Faz-se necessário um movimento de aproximação indústria e universidades", concluiu. 

Autor: José Eduardo Silva

Foto: Vinicius Magalhães


    Compartilhe:

Tags: economia


View Site in Mobile | Classic
Share by: