Cadastre-se e receba nossas novidades:

Notícias

Novas regras trabalhistas é tema de palestra em Macaé

Em 07/12/2017 às 12h03


Versão para impressão
Enviar por e-mail
RSS
Diminui o tamanho da fonte Aumenta o tamanho da fonte


Palestra sobre as novas regras trabalhista atraiu empresários de vários segmentos.

Empresários de diversos segmentos participaram da palestra 'O Novo Marco Legal do Trabalho e seus Impactos', ministrada pela Diretora Jurídica da ABRH-RJ, Magda Hruza Alqueres e pelo Diretor Executivo da Viva Lagos, Alexandre Fernandes, que aconteceu semana passada em Macaé.

O encontro, promovido pela parceria entre as instituições Macaé Convention & Visitors Bureau, Associação Comercial e Industrial de Macaé (ACIM), RedePetro-BC, FIRJAN, Viva Rio e ABRH-RJ, atraiu dezenas de empresários, gerentes e representantes do RH e teve como objetivo esclarecer as novas regras trabalhistas que entraram em vigor no mês de novembro.

Alexandre iniciou a palestra falando sobre o futuro do trabalho, de acordo com ele essas alterações é um aspecto dessa mudança de paradigma que o mercado vem enfrentando. Fernandes trouxe para o encontro o conceito de VUCA, adaptado pela Universidade de Havard, que em português significa que o mundo está Volátil, Incerto, Complexo e Ambíguo. "Não só mudaram as leis, mas vivemos em um mundo muito diferente de décadas atrás, estamos em um momento cada vez mais conectado e com novas tecnologias, onde a inteligência artificial e a robótica vão gerar um impacto enorme nas relações de trabalho", explicou.

A palestrante Magda ressaltou ser adepta da reforma, em especial com relação a negociação coletiva. Para ela é uma evolução no mundo do trabalho, quem vive o dia a dia da empresa, negociar sobre seus direitos. "Abriu-se a oportunidade para ajustar ao estilo de trabalho, que pode ser a adesão ao home office, por exemplo", disse.

Foi falado sobre a jornada de trabalho, que manteve as 44 horas semanais, como consta na Constituição para a maioria das categorias profissionais. Já a questão das 12 horas de trabalho para 36 horas de descanso, ela explicou que não são para todas as profissões e sim para aquelas que já assim faziam, porém antes de maneira acordada em instrumento coletivo de trabalho e agora está incluída nas novas regras.

Em relação às férias ela explicou que antes era permitido dividir em dois períodos e agora podem ser parceladas em 3 períodos, um não inferior há 14 dias e os outros dois no mínimo de 5 dias. A remuneração das férias continua a mesma. "Temos um consenso que a legislação não acompanhava o processo produtivo e essas mudanças vão trazer as responsabilidades para os devidos protagonistas do mundo trabalhista", resumiu Magda.


A palestra que durou mais de três horas sanou a maioria das dúvidas dos empregadores, porém ficou com gostinho de quero mais. "O tema é muito complexo, pois foi mudado conceito trabalhista que há anos estava implantado na nossa sociedade e muitas polêmicas surgiram em cima deste assunto.

Por isso vamos organizar outros encontros como este, para debatermos mais sobre o que é lenda e o que é real na nova regra trabalhista", disse Guilherme Braga de Abreu, presidente do Macaé Convention Bureau.

Autor: José Eduardo Silva

Foto: Ricardo Manna


    Compartilhe:

Tags: economia


View Site in Mobile | Classic
Share by: