Cadastre-se e receba nossas novidades:

Notícias

Projeto de Termelétrica de Macaé vence leilão de energia da Aneel

Construção da UTE Vale Azul II está prevista para começar no segundo semestre de 2018

Em 21/12/2017 às 12h44


Versão para impressão
Enviar por e-mail
RSS
Diminui o tamanho da fonte Aumenta o tamanho da fonte

Usina Termelétrica utilizará gás natural processado pelo Terminal Cabiúnas Usina Termelétrica utilizará gás natural processado pelo Terminal Cabiúnas
O projeto da Usina Termelétrica (UTE) Vale Azul II, do Grupo EBTE Engenharia, foi um dos principais vencedores do leilão de energia realizado ontem (20) pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). A base, que utilizará gás processado pelo Terminal Cabiúnas, começará a ser construída em Macaé a partir do segundo semestre do próximo ano.

O leilão A-6 teve como objetivo a contratação de energia elétrica produzida por novos empreendimentos ativados com fontes hidrelétrica, eólica e termelétrica (a carvão, a gás natural em ciclo combinado e a biomassa). De acordo com a Aneel, o início de suprimento deve ocorrer em seis anos.

A UTE Vale Azul II concorreu entre os empreendimentos de produção de energia com fonte de gás natural. A vitória foi garantida através da oferta do menor preço médio por megawatts produzido, o que garante ao consumidor um valor mais baixo de consumo.

A UTE Vale Azul II pertence a um grupo composto por outras duas usinas termelétricas, projetadas pela EBTE Engenharia para atender a demanda crescente de energia para a cadeia produtiva de óleo e gás, assim como para outras vertentes econômicas em ascensão no Norte Fluminense e na Região dos Lagos. O empreendimento ocupará área situada à margem da RJ 168, a Estrada da Serra.

O Grupo EBTE inscreveu apenas um dos três projetos de termelétricas no leilão devido ao atual volume de gás ofertado pelo Terminal Cabiúnas, que recebe a produção das Bacias de Campos e Santos.

A UTE Vale Azul II será o primeiro empreendimento executado pela EBTE em Macaé, dentro do portifólio que inclui ainda os dois terminais do Tepor Macaé, a Unidade de Processamento de Gás Natural (UPGN) e o terminal de armazenamento de petróleo, projetos para ocupar áreas industriais do São José do Barreto, Ajuda e Imburo.

Autor: Márcio Siqueira marcio@odebateon.com.br

Foto: Kaná Manhães


    Compartilhe:

Tags: economia


View Site in Mobile | Classic
Share by: