Cadastre-se e receba nossas novidades:

Notícias

Realidade ainda é a mesma no Duque de Caxias

Moradores cobram do poder público serviços básicos como limpeza, manutenção de rua e área de lazer

Em 26/12/2017 às 16h09


Versão para impressão
Enviar por e-mail
RSS
Diminui o tamanho da fonte Aumenta o tamanho da fonte

Situado em área nobre, bairro carece de serviços como saneamento, lazer e limpeza pública Situado em área nobre, bairro carece de serviços como saneamento, lazer e limpeza pública
Um bairro dividido pelas condições socioeconômicas e unido pelos problemas. Essa é a realidade do Duque de Caxias, situado na área sul da cidade. Em maio de 2016, a nossa equipe de reportagem esteve na localidade conversando com a população. 
Na época, os moradores apresentaram diversas reivindicações. Um ano e sete meses depois, o que podemos ver é que os problemas relatados continuam fazendo parte da rotina do bairro. Tal descaso do poder público tem gerado insatisfação na população, que diz estar cansada de ouvir promessas. 

Situado às margens da Linha Verde, o bairro, que faz divisa com a Cancela Preta e o Bairro da Glória, fica estrategicamente localizado em uma das áreas mais valorizadas da cidade, próximo a Praia dos Cavaleiros, ao shopping e ao polo industrial. Porém, o contraste social fica evidente para qualquer pessoa que passe por ali.

Sendo um pouco afastado da área central do município, Duque de Caxias é um daqueles locais que juntam duas realidades distintas: de um lado um conjunto de belas casas e prédios de luxo e do outro uma infraestrutura mais carente.
Percorrendo algumas vias da localidade, é fácil encontrar famílias que residem de forma precária e sem condições de higiene que seriam condenadas por qualquer órgão público da saúde. 

Quando se trata de reclamação de problemas, o bairro se torna um, não tendo pobre e nem rico. Em uma breve visita pelas estreitas ruas da parte mais carente, é possível ver os principais pontos, que podem ser considerados os mais críticos do lugar. 
Entre os problemas estão os terrenos cobertos por matos, falta de áreas de lazer e posto de saúde e esgoto a céu aberto. 
"Desde a última visita poucas coisas foram atendidas. Continuamos esquecidos por alguns órgãos públicos da cidade", enfatiza o  presidente da Associação de Moradores, Jefferson da Silva. 


Saneamento é sonho antigo 

Apesar de o saneamento básico ser uma das maiores obras do governo atual, o problema de esgoto a céu aberto é algo que ocorre no Duque de Caxias. O que chama atenção é que o bairro está situado a menos de um quilômetro da ETE Central, na Linha Verde. 


Esgoto vaza há mais de 30 dias na Rua B 

Outro motivo que deixa os moradores indignados é que as obras de saneamento contemplaram todo o entorno, menos a comunidade. "A BRK Ambiental até hoje não mexeu no bairro. O motivo não sabemos. Enquanto isso, as nossas manilhas estão assoreadas. Tem esgoto voltando para as casas dos moradores", conta o presidente.

Ele diz que até mesmo consertar um vazamento ou solicitar a limpeza é difícil. "Na Rua B tem um esgoto correndo a céu aberto há mais de 30 dias. A gente solicita o serviço de limpa-fossa e nada", explica. 


Comunidade carece de áreas de lazer


Proporcionar aos cidadãos áreas de lazer com segurança e qualidade é um direito que está previsto dentro da Constituição Brasileira de 1988. De acordo com o § 3º do Art. 217, cabe ao Poder Público incentivar o lazer, como forma de promoção social. Proporcionar áreas de lazer digna também é um direito das crianças e adolescentes, previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).  

Única opção do bairro é campo de terra improvisado 


Apesar de a lei existir, o que geralmente vemos são situações opostas. Sem um espaço adequado, crianças e jovens brincam pelas ruas, sem nenhum tipo de estrutura e segurança. A falta de atividades faz com que eles fiquem vulneráveis, muitas vezes sendo levados para o caminho errado.

Segundo Jefferson, dentre as prioridades está o pedido que será entregue à prefeitura para a desapropriação ou compra de um terreno no bairro para a construção da praça. 

"São anos cobrando e nada. Há dois anos o ofício está parado no gabinete do prefeito e até hoje não tivemos respostas. Já estamos até perdendo as esperanças. Hoje só temos o campinho de terra improvisado ou a praça da Glória, que não tem mais o parquinho para as crianças", diz.

Uma mãe, que não quer se identificar, conta que ainda existe a preocupação com a segurança dos menores. "A gente evita deixar ir para o outro bairro com o medo de serem atropelados na Linha Verde, já que não tem local de travessia. O ideal seria aproveitar essa grande área aqui, mal utilizada, em prol da população", enfatiza.

Jefferson diz que o posto de saúde também entra nessa lista de necessidades. "Quando alguém passa mal ou se machuca aqui a gente tem que ir ao posto mais próximo, na região central ou direto ao HPM. Agora imagina se uma pessoa passa mal de madrugada e ainda precisa pegar ônibus para se deslocar. Tendo um espaço com pediatria e clínico geral já seria um adianto para a população do bairro", solicita. 


Limpeza de terrenos e logradouros

A falta de limpeza geral no Duque de Caxias ainda continua tirando o sossego da população. "A prefeitura vem, mas só limpa parte do bairro. É preciso concluir o serviço em todas as ruas", ressalta Jefferson. 

Limpeza pública precisa melhorar na parte mais carente do bairro 


Os moradores reclamam do mato alto em terrenos baldios e calçadas obstruídas pelos entulhos.
Os entulhos, assim como o lixo, também são responsáveis pelos alagamentos, já que entopem as entradas das galerias pluviais, impedindo o escoamento da água.

Muitos moradores reconhecem que grande parte do problema é proveniente da pouca importância dada por algumas pessoas. "A prefeitura tira o entulho, mas alguns moradores não colaboram e voltam a jogar", diz o presidente.

O mau hábito de jogar lixo nas ruas também pode ser evidenciado no bairro. Bocas de galerias acumulam resíduos como copos de plástico, latinhas, papel, entre outros lixos. Essa situação contribui ainda mais para os alagamentos no local, uma vez que a água não consegue escoar pelas galerias pluviais. 

"Precisamos de uma limpeza nas galerias. Não tem alagado, mas com as chuvas fortes é capaz disso voltar a acontecer aqui", relata. "Além disso precisamos que coloquem as tampas em alguns bueiros abertos", solicita. 

Mosquito é alvo de reclamação 

Uma velha história se repete, o problema de mosquitos na região. Essa situação é constantemente alvo de reclamações não só no Duque de Caxias, como no Bairro da Glória, por onde passa o Canal do Capote. Passa o tempo e os insetos ainda continuam sendo alvo de reclamações.

Mas não é só o canal que é responsável por isso, o matagal e os entulhos também contribuem para que o problema continue acontecendo. Contra esses visitantes indesejáveis os moradores se protegem com telas, mosquiteiros e muito repelente e inseticida. Mas nem mesmo isso tudo consegue conter o ataque dos insetos.

"O CCZ tem atendido a gente, mas precisamos do carro fumacê aqui. Não estava tendo mosquito, mas acho que, por conta da época do ano, eles estão voltando a incomodar", solicita Jefferson.


O que diz a BRK Ambiental 

Em nota, a BRK Ambiental informou que enviou uma equipe ao local para realizar a limpeza da rede existente e constatou que a rede de drenagem pluvial está danificada, sendo responsabilidade dos órgãos municipais o reparo. A rua em questão pertence ao Subsistema Centro e será contemplada com as futuras obras de implantação do sistema de esgotamento sanitário.

Atualmente o programa de execução de investimentos no sistema de esgoto está sob avaliação da Prefeitura. Ressaltamos que solicitações sobre a presença de esgoto em via pública devem ser direcionadas ao nosso canal de atendimento ao público, através do 0800 771 0001 ou pelo e-mail atendimentomacae@brkambiental.com.br.

O que diz a prefeitura

Em relação ao esgoto, a prefeitura diz que a solicitação foi encaminhada à secretaria responsável. A secretaria de Infraestrutura, também informa que ações com o caminhão limpa-fossa são feitas regularmente no bairro e que os pedidos podem ser feitos pelo telefone (22) 2796-1235 ou na secretaria, que funciona no "Barracão", localizado à Rua Marechal Rondon, 390 - Miramar, em horário comercial.

Atualmente o programa de execução de investimentos no sistema de esgoto está sob avaliação da prefeitura. Solicitações sobre a presença de esgoto em via pública devem ser direcionadas ao nosso canal de atendimento ao público, através do 0800 771 0001 ou pelo e-mail atendimentomacae@brkambiental.com.br.
Quanto ao lazer, a secretaria de Infraestrutura informa que o projeto para construção de praças está em estudo. Neste momento, a prefeitura prioriza investimento em saúde e educação, com destaque para novas unidades de ensino, duas já inauguradas e quatro a serem inauguradas em janeiro. Serão mais 2.400 vagas no ano letivo de 2018.

Já o Centro de Controle de Zoonoses(CCZ) informou que, na próxima semana, será realizado um mutirão na região indicada com aplicação de larvicida, instalação de telas de caixa d'água em depósitos destampados e orientações sobre descarte adequado de lixo, pois na localidade existem terrenos baldios com acúmulo de inservíveis. Para solicitações de visitas ou dúvidas, o cidadão pode entrar em contato com o CCZ, pelo telefone 0800-0226461 ou pelo email cczmacae@yahoo.com.br.

Quanto a limpeza, o trabalho de manutenção é contínuo no município. A secretaria Adjunta de Serviços Públicos informa que os trabalhos na região estão dentro do cronograma estipulado pela secretaria. 

A secretaria informa que encaminhará uma equipe até o local para fiscalizar os eventuais descartes de entulhos na região e providenciar as medidas cabíveis. Solicitações e reclamações devem ser realizadas pelo telefone (22) 2796-1235 .

Autor: Marianna Fontes marifontes@odebateon.com.br

Foto: Sylvio Savino


    Compartilhe:

Tags: bairros em debate


View Site in Mobile | Classic
Share by: