Cadastre-se e receba nossas novidades:

Notícias

Produção do pré-sal chega a 49,9% do total extraído no país em novembro

Balanço foi divulgado nesta semana pela Agência Nacional do Petróleo

Em 04/01/2018 às 12h19


Versão para impressão
Enviar por e-mail
RSS
Diminui o tamanho da fonte Aumenta o tamanho da fonte

Produção do pré-sal quase se equivale ao total extraído das reservas do pós-sal Produção do pré-sal quase se equivale ao total extraído das reservas do pós-sal
A produção do pré-sal em novembro totalizou aproximadamente 1,652 milhão de barris de óleo equivalente por dia, um aumento de 1,5% em relação ao mês anterior. A produção, oriunda de 83 poços, foi de 1,327 milhão de barris de petróleo por dia e 52 milhões de metros cúbicos de gás natural por dia, correspondendo a 49,9% do total produzido no Brasil.

Os números foram registrados pela Agência Nacional do Petróleo (ANP), através do balanço divulgado na terça-feira (2). No total, o país registrou a produção de 2,595 milhões de barris por dia (bbl/d), uma redução de 1,2% na comparação com o mês anterior e de 0,5% em relação ao mesmo mês em 2016.

Já a produção de gás natural totalizou 113 milhões de metros cúbicos por dia (m3/d), uma redução de 1% em relação ao mês anterior e aumento de 2,1% em relação a novembro de 2016.

A produção total de petróleo e gás natural no País foi de aproximadamente 3,308 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boe/d). 

O campo de Lula, na Bacia de Santos, foi o maior produtor de petróleo e gás natural. Produziu, em média, 840 mil bbl/d de petróleo e 35,5 milhões de m3/d de gás natural.

Os campos marítimos produziram 95,3% do petróleo e 79,4% do gás natural. A produção ocorreu em 8.014 poços, sendo 732 marítimos e 7.282 terrestres. Os campos operados pela Petrobras produziram 93,7% do petróleo e gás natural. Estreito, na Bacia Potiguar, teve o maior número de poços produtores: 1.102. Marlim Sul, na Bacia de Campos, foi o campo marítimo com maior número de poços produtores: 94.

A FPSO Cidade de Itaguaí, produzindo no campo de Lula, por meio de 6 poços a ela interligados, produziu 190,9 mil boe/d e foi a UEP (Unidade Estacionária de Produção) com maior produção.

O aproveitamento de gás natural no Brasil no mês de novembro alcançou 96,9% do volume total produzido. A queima de gás totalizou 3,6 milhões de metros cúbicos por dia, um aumento de 5,1% se comparada ao mês anterior e redução de 6,9% em relação ao mesmo mês em 2016.

De acordo com a ANP, em novembro de 2017, 304 áreas concedidas, uma cessão onerosa e uma de partilha, operadas por 27 empresas, foram responsáveis pela produção nacional. Destas, 77 são concessões marítimas e 229 terrestres. Vale ressaltar que, do total das áreas produtoras, duas encontram-se em atividade exploratória e produzindo através de Teste de Longa Duração (TLD), e outras oito são relativas a contratos de áreas contendo acumulações marginais.

Crédito: Agência Petrobras / Stéferson Faria
Foto: Economia N 1

Autor: Márcio Siqueira marcio@odebateon.com.br


    Compartilhe:

Tags: economia, offshore


View Site in Mobile | Classic
Share by: