Cadastre-se e receba nossas novidades:

Notícias

Virgem Santa: Recapeamento vira promessa não cumprida

Loteamento Quinta da Boa Vista é uma das localidades que aguardam há anos pelas melhorias na acessibilidade

Em 10/01/2018 às 17h37


Versão para impressão
Enviar por e-mail
RSS
Diminui o tamanho da fonte Aumenta o tamanho da fonte

Sem receber manutenção há anos, crateras tomam conta de via principal na Quinta da Boa Vista Sem receber manutenção há anos, crateras tomam conta de via principal na Quinta da Boa Vista
Apenas promessas. Essa é a realidade de quem vive no loteamento Quinta da Boa Vista, na Virgem Santa. Há anos os moradores vêm denunciando a precariedade das vias do bairro, que carecem de manutenção. 

Desde o final do ano passado o jornal O DEBATE vem acompanhando de perto os transtornos de quem vive ali. Apesar de pagarem os impostos em dia, as pessoas enfrentam dificuldades para entrar e sair de suas casas, faça chuva ou faça sol. 
Enquanto bairros nobres recebem asfalto novo, localidades como a Virgem Santa ainda aguardam pelas melhorias. Essa semana, a nossa equipe esteve no local mais uma vez, onde conversou com alguns moradores. 

"O bairro está abandonado. O poder público não entra aqui. Nossas ruas estão esburacadas, sem receber manutenção há anos. Em dias de chuva é ainda pior. Onde tem asfalto você precisa tomar cuidado para não cair em algum buraco escondido pela água, já onde não tem é a lama que causa transtornos", diz o morador Rafael.

Ele ressalta que a via principal por onde passa o ônibus é uma das mais críticas. "Ali já não é mais buracos, são crateras abrindo no asfalto. Veículo pequeno passa com dificuldade, e poucos arriscam. Já os ônibus qualquer dia não vão mais fazer a rota por aqui. É uma ladeira íngrime e muito perigosa. Já passou o tempo da prefeitura fazer algo por nós. E não adianta vir só fazer o serviço meia boca de tapa-buraco porque isso não resolve o problema, apenas mascara ele", ressalta.

A poucos metros dali, na Estrada da Virgem Santa, moradores seguem aguardando o recapeamento prometido pela prefeitura no final de 2017. "Falaram que tinham iniciado o serviço, mas até agora a via continua da mesma maneira, ou seja, esburacada. Queremos saber de fato quando o poder público vai realmente atuar aqui dentro. Não adianta apenas aparecer em época de eleição", diz William Dias.

Lembrando que esses pedidos vêm sendo cobrados pelo jornal O DEBATE, junto à população, desde 2012. Ao longo desse período, a prefeitura prometeu algumas melhorias, no entanto, até hoje a maioria das pendências segue sem solução. 
Vale ressaltar que a manutenção das vias está prevista dentro do Código Brasileiro de Trânsito (CBT), que garante ser dever das autoridades promover um trânsito seguro e de qualidade.

De acordo com o Art. 1º "o trânsito, em condições seguras, é um direito de todos e dever dos órgãos e entidades componentes do Sistema Nacional de Trânsito, a estes cabendo, no âmbito das respectivas competências, adotar as medidas destinadas a assegurar esse direito". Mas, na prática, a lei não é respeitada nem mesmo pelas autoridades.

Autor: Marianna Fontes marifontes@odebateon.com.br

Foto: Kaná Manhães


    Compartilhe:

Tags: cidade


View Site in Mobile | Classic
Share by: