Cadastre-se e receba nossas novidades:

Notícias

Macaé Basquete aposta em talentos da base na Liga Ouro

Além dos reforços, atletas locais chegam para completar a equipe na busca pelo retorno ao NBB

Em 11/01/2018 às 11h33


Versão para impressão
Enviar por e-mail
RSS
Diminui o tamanho da fonte Aumenta o tamanho da fonte

Pablo, de 25 anos, e Matheuzinho, de 21anos, são algumas apostas nessa temporada Pablo, de 25 anos, e Matheuzinho, de 21anos, são algumas apostas nessa temporada
Após anunciar os três primeiros reforços para a Liga Ouro, os alas Rafael Castellon, Rafael Silva e ala/armador Luís Otávio 'Chupeta', o Macaé Basquete também aposta nos talentos formados na base para brilhar nessa temporada em busca do retorno à elite no NBB11. Entre eles, estão o ala-pivô Pablo e o ala-armador Matheuzinho.

Prova da importância dos projetos sociais desenvolvidos pelo Macaé no município, os dois atletas macaenses foram alguns dos destaques nas competições de base, desempenho que resultou no acesso à equipe profissional. 

Pablo, de 25 anos, traz na sua bagagem também passagens pelo ACF Campos (RJ) e Clube Basquete Xaxim (SC). Ele começou no basquete quando tinha apenas 10 anos, quando  foi convidado a integrar o time mirim do Macaé. Desde então, passou por todas as categorias de base e, depois do juvenil, fez parte do elenco que jogou a Copa Brasil (antigo formato da Liga Ouro) em 2013 e conseguiu a classificação para o NBB. 

"Não tenho palavras para descrever o sentimento de defender a camisa do Macaé Basquete e de levar o nome da cidade ao mais alto nível. E este é mais um ano em que vamos lutar para voltar ao NBB e levar o Macaé de volta ao cenário nacional", declarou o atleta.

Já Matheuzinho, de 21 anos, iniciou no Basquete na Praça, base das ações sociais/esportivas promovidas pelo Macaé Basquete e que incluem ainda o Basquete Sobre Rodas e as categorias de formação, culminando com o time profissional. O trabalho, inclusive, recebeu o troféu do NBB de Melhor Ação Social Continuada, no final do ano passado.

Além da disputa de títulos na base, o ala-armador também teve a chance de disputar a Liga de Desenvolvimento de Basquete (LDB) e o NBB pelo Macaé. "Graças ao esporte, hoje eu faço faculdade (cursa Educação Física, por meio de uma parceria entre o Macaé Basquete e a Universidade Estácio de Sá) e tenho uma vida estabilizada", conta. 

O atleta acredita que a equipe virá fortemente nessa temporada. "Na verdade, o Macaé nunca deveria ter saído do NBB e isso só aconteceu por falta de patrocínio. Então é treinar forte, porque estão montando uma equipe bastante competitiva para voltar à elite",ressaltou. 

O técnico da equipe profissional, Léo Costa, acredita que é importante valorizar esses atletas da base. "Foram garotos que passaram pelo processo de formação pelo clube e são identificados com a torcida por serem de Macaé. Apesar da busca por parcerias para montar um time competitivo, é sempre bom contar com talentos locais, formados pela instituição. É uma chance para ambos de amadurecimento na carreira", analisa o treinador.

Autor: Marianna Fontes marifontes@odebateon.com.br

Foto: Divulgação/ Carlos Fernandes L:


    Compartilhe:

Tags: esporte


View Site in Mobile | Classic
Share by: